Connect with us

Politica

Zona de Comércio africana equivale a 624 mil milhões de dólares

Published

on

A Ratificação ao Acordo que cria a Zona de Comércio Livre Tripartida entre o Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA), a Comunidade da África Oriental (EAC) e a Comunidade de Desenvolvimento da Africa Austral (SADC) foi aprovada esta quinta-feira, 23, pelos deputados, por unanimidade, com 164 votos.

Um acordo que representa mais de 500 milhões de pessoas (consumidores) e que, actualmente, equivale a 624 mil milhões de dólares, avançou o ministro do Comércio e Indústria, Victor Fernandes.

Segundo comunicado do Parlamento, esta parceria visa estabelecer um quadro legal para o comércio de mercadorias e de serviços entre os Estados-membros, de acordo com as leis e regulamentos em vigor em cada país.

“Com o objectivo de promover o desenvolvimento económico e social da região, a matéria objecto de discussão irá igualmente promover o comércio intra-regional, o fortalecimento dos processos de integração regional e continental e a edificação de uma zona de Comércio Livre Tripartida forte para o benefício dos povos da região”, destaca a Assembleia Nacional.

Este diploma, assinado a 10 de Junho de 2015, no Egipto, consolida as relações existentes entre os Estados membros, eliminando “as barreiras colocadas ao comércio nas três comunidades”.

“A zona de comércio livre é, à luz da estratégia africana, um passo regional necessário para a construção de um mercado continental que fará de África um parceiro respeitável”, reforçou o deputado Marcial Adriano, que falava em representação do Grupo Parlamentar da UNITA.

Pelo Grupo Parlamentar do MPLA, a deputada Suzana de Melo defendeu que “esta ratificação será vantajosa não só para Angola, mas também para o continente”.

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Loozap

    24/02/2023 at 10:02 pm

    A África é um grande rico que simplificamos muito

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *