Connect with us

Justiça

Zé Maria arrisca-se a 8 anos de prisão

Published

on

O Tribunal Supremo Militar de Angola, decidiu notificar o antigo Chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM), general Antônio José Maria de 79 anos de idade, para o arranque do julgamento, a partir do dia 4 de Setembro, (quarta-feira), no quartel general do exército, (Ex-RI 20), em Luanda.

O Poderoso General da era do antigo presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, Antônio José Maria, arrisca-se a uma pena de (8) oito anos de prisão efectiva.

Zé Maria, está a ser acusado de furto e extravio de documentos qualificados do SISM, e de insubordinação a superior hierárquico.

Segundo fontes o general terá levado à sua casa, documentos históricos sobre a Batalha do Cuito Cuanavale, classificado como o maior confronto militar da Guerra Civil Angolana, ocorrido entre 15 de novembro de 1987 e 23 de março de 1988.

O oficial superior das forças armadas angolanas, foi ouvido em Fevereiro deste ano, pela Procuradoria Militar e constituído arguido tendo sido aplicado a medida de coação pessoal de prisão domiciliar, entretanto, Zé Maria está apenas segundo fontes próximas, autorizado a fazer nas primeiras horas do dia exercícios físicos.

António José Maria foi desde 2009 o chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar, e exonerado do cargo pelo Presidente João Lourenço, em Novembro de 2017.

O castrense é conhecido por bater e prender soldados na via pública e de intrometer-se no funcionamento de outras estruturas do sistema, como o aparelho de justiça em tempo de JES.

Maria contratou para o defender, Sérgio Raimundo que a quando da condenação de Augusto Tomás a 14 anos de prisão ameaçou abandonar exercer advocacia em Angola “porque não há condições pra tal”..

 

C/ Decreto

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *