Connect with us

Sociedade

ZANGO: Jovem de 15 anos decide deitar bebê recem-nascido por desconhecer ao certo quem é o pai

Published

on

Eram por volta das 14 horas quando a equipa do Correio da Kianda, passou numa das ruas do distrito do zango, num bairro conhecido por Kitondo, onde deparamo-nos com uma multidão em volta de um contentor de lixo, tendo criado uma certa curiosidade, decidimos parar, e quando perguntamos o que se estaria a passar, fomos respondidos com uma outra pergunta duvidosa, por parte de uma senhora.” Mas, o que terá levado uma mulher a deitar o filho recém-nascido num contentor de lixo? perguntava-se a senhora? Não respondemos!

Foi assim, que decidimos encostar ao contentor , para com os nossos proprios olhos ver o bebê, e fotografarmos, afinal, estavamos em reportagem.
Depois de ter sido indentificada a mãe do bebê, pelos vizinhos próximos, acionaram a polícia, que de imediato apareceu no local.

O recém-nascido que ainda se encontrava com o cordão umbilical, presume-se que foi deitado , duas horas depois de ter nascido.

Procuramos saber da vizinhança, mas ninguem tinha uma informação precisa, sobre as eventuais causas, que supostamente terá levado a jovem de 15 anos a cometer um crime que chocou os moradores do bairro kitondo.

Minutos depois apareceu o pai da jovem, a quem recorremos para saber das razões, que levaram a sua filha a cometer áquela prática macabra, e repudiável a todos os sentidos. Foi assim que o pai, ladeado de um amigo, contou-nos que a jovem em causa, conhecida por Antónia, de 15 anos, a muito que vem mostrando um comportamento diferente, e sempre que os pais perguntavam pela pessoa que a engravidou, a jovem respondia que não conhecia o pai, pelo que leva o pai da menina, a acreditar, que uma das causas que a levou cometer o crime, esteja associada com o desconhecimento da pessoa que a engravidou.

“Ela sempre disse que não sabia concretamente o homem que lhe engravidou.. Mas de manhã lhe deixei mesmo bem, mas de repente me ligaram a pedir que eu viesse aqui a correr, quando eu cheguei, encontrei já o bebê aqui no contentor, e ela ja foi levada na Polícia ou no hospital, também não sei bem porque não estive, mas só sei que me falaram que a policia é que lhe levou. Contou-nos!

O bebê foi deitado a luz do dia, e próximo de casa onde a suposta autora do crime vive, mas naquele momento não foi vista por ninguem, tendo sido descoberta horas depois, pelas vizinhas que procuravam saber da Antónia, o paradeiro do bebê, uma vez que a mesma tinha sido vista com dores, na eminencia de dar a luz.

Contactado pelo correio da kianda para dar o seu parecer, o jurista José Pedro Cucoba, fez saber recorrendo á constituição da república, que o estado Angolano protege a vida da pessoa humana, que é inviolavel á todos os sentidos, fazendo referência o artigo ao artigo 30 da constituição da república.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *