Connect with us

Lifestyle

Vitor Ramalho apresenta “As minhas causas” em livro

Published

on

O Secretário-geral da UCCLA, Vitor Ramalho, vai proceder o lançamento do seu último livro “As minhas causas” no dia 8 de setembro, às 18 horas, no auditório da UCCLA, em Lisboa, Portugal.

Com a chancela da Guerra e Paz Editores, a obra será apresentada por Leonor Beleza, seu antigo colega no governo do “Bloco Central” no Ministério do Trabalho onde ambos pertenceram como Secretários de Estado e por Nicolau Santos, na condição de autor natural de Angola.

O livro aborda temas sobre as iniciativas que o autor promoveu ou coorganizou e que entendeu serem do interesse colectivo a sua divulgação em livro.

Segundo o author, os temas abordados no livro tratam do mundo lusófono, particularmente de factos ocorridos em Angola e Moçambique, bem como da luta anticolonial, para além dos que têm a ver com a política interna de Portugal e da afirmação do país no mundo.

O lançamento do livro terá transmissão em direto através da página do Facebook da UCCLA (em https://www.facebook.com/UniaodasCidadesCapitaisLinguaPortuguesa)

Sinopse

Vivemos hoje num mundo multipolar, com novas perspectivas geoestratégicas.

O reforço do populismo, as derivas autoritárias, a incerteza no futuro e a navegação à bolina deram lugar à marginalização das causas na política, afectando o sentido do rumo da marcha.

Estas ‘As Minhas Causas’, ao conduzirem-nos à reflexão sobre a importância dos factos em que o autor se envolveu, transporta-nos para a defesa e aprofundamento de desígnios nacionais e, no essencial, à nobreza do exercício da actividade política.

Os 24 capítulos do livro iniciam-se com uma viagem de cariz humanitário a Luanda, a convite da Cruz Vermelha Internacional, para a avaliação no terreno das medidas necessárias à consolidação da paz no período que se seguiria à guerra fratricida que Angola teve e termina com a necessidade de se salvaguardar a memória colectiva, também ela garante do futuro.

Vitor Ramalho é um homem de causas, algo que se revela no seu percurso, ao longo da vida: são as histórias desse percurso e dessas causas, contadas na primeira pessoa, que o autor partilha connosco neste As Minhas Causas.
Diz-se que uma nação que esquece o seu passado não tem futuro, por isso, Vitor Ramalho apresenta-nos este livro para memória futura das causas que, diz ele, “são de todos, porque os desígnios nacionais não são pertença exclusiva de ninguém” e “nenhuma acção humana é possível de ser alcançada isoladamente”.

Suas causas:

• A sua participação essencial como mediador da recuperação da Lisnave, o principal estaleiro português de construção e reparação naval;

• Ter sido uma das figuras centrais no amplo processo de mobilização do I Congresso dos Quadros Angolanos no Exterior, que enquadrou o processo de paz para Angola, em Bicesse;

• Os contributos que deu para o processo de paz em redor de Ressano Garcia, Moçambique, antes dos acordos de Roma, e ainda para as primeiras eleições livres ocorridas em 1994, em Moçambique;

• A promoção da luta contra a fome, tendo sido promotor da Campanha portuguesa contra a fome em Angola durante a guerra civil;

• O seu activismo impulsionador da participação da sociedade civil consubstanciado pela criação da Associação para a participação cívica Participar+;

• A defesa de princípios, sem hesitações, nas funções públicas que exerceu, nomeadamente, no chamado «orçamento limiano», no Congresso «Portugal que Futuro?» ou na contribuição para viabilizar empresas em dificuldades;

• A sua luta pela lusofonia e pela preservação dos laços privilegiados de amizade e cooperação com os povos e países de língua portuguesa.
Num registo pessoal de situações e acontecimentos vividos pelo autor, Vitor Ramalho mostra-nos que «não há futuro sem memória».
Estas são as suas causas, ‘As Minhas Causas’.

Biografia do autor

Vitor Manuel Sampaio Caetano Ramalho nasceu na Caála, Angola, em 21 de Julho de 1948, licenciando-se, em 1970, em Direito, pela Universidade de Lisboa. Exerceu advocacia e teve funções governativas como secretário de estado do Trabalho no governo do bloco central (1984-1985), presidido por Mário Soares.

Foi secretário de estado adjunto do Ministro da Economia no primeiro governo de António Guterres (1997-2000) e consultor da Casa Civil do Presidente da República portuguesa, Mário Soares (1986-1996). De 2000 a 2008, foi deputado eleito pelo Partido Socialista, tendo, no exercício de funções, presidido o Grupo Parlamentar de Amizade Portugal-Angola, a XI Comissão da Assembleia da República (Trabalho e Segurança Social) e o Núcleo Nacional dos Fóruns Parlamentares de Língua Portuguesa.

Assumiu a vice-presidência da Cruz Vermelha Portuguesa (1999-2003), foi professor convidado da Universidade Autónoma de Lisboa e presidente da Fundação INATEL. É membro de inúmeras associações lusófonas da sociedade civil, sendo também presidente da direcção da Associação Cívica Participar+.

Actualmente, é secretário-geral da UCCLA – União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa e autor de várias publicações técnicas sobre o direito do trabalho e o mundo lusófono, além de ter livros publicados, o último dos quais Crónica de Uma Amizade Fixe, da colecção Temas e Debates, da Bertrand.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas