Connect with us

Sociedade

Vida Pacífica: cidadãos que arrendaram imóveis de burladores começam a ser despejados

Published

on

Cidadãos que arrendaram os seus imóveis de forma pouco clara na centralidade Vida Pacífica, no Zango, estão a ser despejados pelo Instituto Nacional de Habitação, em coordenação com o Serviço de Investigação Criminal (SIC).

A cidadã Maria Priscila António, moradora de um apartamento, afirma que ficou surpreendida com a presença das autoridades, na manhã desta terça-feira, e confirma que existem apartamentos que foram adquiridos de forma duvidosa.

Lukeny Fonseca, do Instituto Nacional de Habitação, afirma que a medida resulta de um trabalho de recuperação de imóveis do Estado ocupados de forma ilegal.

De acordo com Lukeny Afonso, em consequência de ocupação ilegal, seis cidadãos foram detidos e garante que os trabalhos irão continuar em outras centralidades de Luanda.

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.

Continue Reading
3 Comments

3 Comments

  1. Wilson Augusto

    05/03/2024 at 7:50 pm

    Tá bom. Não consigo até agora uma residência pra mim e minha família, por culpa desses mentirosos…

    • Mafumana Domingos

      08/03/2024 at 7:58 am

      Como cidadão Nacional, honesto…com Essa medida, o Estado vai agindo com verdade, cabe agora nos seleccionarem e seguirmos os pressupostos,legais.

      Quero muito realizar o Sonho da casa própria.

  2. Marques Cardoso

    07/03/2024 at 1:47 pm

    Está difícil adquirir por vias normais, falando na primeira pessoa do singular, tenho estado a tentar uma residência por vias legais me tem sido impossível, o pior é que, no dia 27 de novembro passado, participei do encontro ocorrido no Instituto de Relações Internacionais Venâncio Demoura e falou – se das habitações ou centralidades.
    A minha questão é, como eles tiveram acesso se os mesmos não tem rendimentos para o efeito?
    Quais declarações apresentaram para inscrição?
    O pior, o interlocutor diz com orgulho e sem refletir… O Estado não irá construir mais centralidades, a questão é, porque?
    Se, os actuais inquilinos das centralidades hoje pagasem, haveria condições para poderem construir mais centralidades, somos uma nação, isso é uma república, todos merecemos, eu mereço também e tenho condições de pagar o necessário.

    É pena que, não tenho padrinhos aí, assim prontos nunca serei beneficiário.

    Aqui demonstrou – me uma incapacidade por parte dos gestores das mesmas, ao dizerem que os actuais inquilinos não estão pagar, ao Estado

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *