Connect with us

Politica

Vendedoras do Mercado do 30 lançam “grito de socorro” à CASA-CE

Published

on

Centenas de mulheres vendedoras do mercado do Km 30, no município de Viana, em Luanda, lançaram neste fim-de-semana um “grito de socorro” à delegação da Mulher Patriótica Angolana (MPA), braço feminino da CASA-CE, chefiada pela Secretária Executiva Nacional, Anatilde Freire, para recomendar ao executivo abaixar os preços da cesta básica.

O “grito de socorro” dessas mulheres surge no momento em que a líder das mulheres da segunda maior formação política em Angola constatava as condições de trabalho das vendedoras daquela praça e mobilizava para o registo eleitoral.

Anatilde Freire falando à imprensa no final do encontro disse que após ter mantido contactos com as vendedoras “passou a ter maior esclarecimento e conhecimento do que passam essas mulheres”. A líder da CASA-CE é de opinião que a administração daquele mercado “já devia cobrir com tetos o local para evitar as feirantes ficarem debaixo do sol ardente”.

A antiga parlamentar sublinhou ter recebido recomendações das vendedoras e através do grupo parlamentar da CASA-CE pretende influenciar na Assembleia Nacional ao Executivo a abaixar cada vez mais os preços dos produtos enquadrados na cesta básica. Um outro sim, prende-se na produção diária, Anatilde Freire explicou que segundo elas, o que produzem diariamente “só serve para alimentar-se e como muitas delas são responsáveis da sustentabilidade das suas famílias, é preciso que o governo preste maior atenção”.

A política frisou que recebeu denúncia das vendedoras, onde alertam que para tomarem as vacinas e tratarem o cartão de registo têm de pagar um valor. A mudança da estrutura para que tenha melhores condições foi também uma das várias recomendações que recebeu. Anatilde Freire garantiu apresentar tais preocupações.

Por sua vez, as vendedoras contaram ao Correio da Kianda a necessidade dos preços abaixarem para facilitar também nas melhores condições delas.