Connect with us

Sociedade

Vala da 7ª Avenida no Cazenga faz segunda vítima mortal

Published

on

Quatro meses após os moradores da sétima Avenida terem assistido a morte de uma criança na vala de drenagem deixada há meses a céu aberto, às 16 horas de ontem, quarta-feira, 05 de Abril, a história volta a repetir-se, com a morte por afogamento de um menino de 7 anos, que caiu para o buraco quando pescava peixinhos com os amigos.

Trata-se de uma criança que em companhia de seus amigos encontrava-se a fazer brincadeiras de pescar peixinhos na vala, quando caiu para o interior do buraco.

Moradores contaram ao Correio da Kianda, que o menino ficou um tempo submerso, mas não conseguiu dominar a água e o lamaçal, perdendo os sentidos.

Tão logo a comunidade foi avisada pelos amigos do malogrado, uma multidão juntou-se ao local, pelo que vídeos postos a circular nas redes sociais mostram o momento em que o menino é resgatado do fundo, já inanimado.

Moradores afirmaram que no momento do resgate ainda estava vivo e foi prontamente levado para uma unidade hospitalar, onde terá morrido.

O menino de 7 anos, de acordo com os moradores, não é morador da zona. Vivia com os pais na zona da Mãe Preta, cerca de 5 quilómetros da sétima avenida.

Em Novembro de 2022, já uma criança, de 14 anos, perdeu a vida, na referida vala, nas mesmas circunstâncias, quando tentava recuperar a bola com a qual jogava com os amigos, do bairro.

O referido buraco foi feito pela Administração municipal, no âmbito do PIIM, para a reabilitação daquela via que liga a Avenida Ngola Kiluange à Deolinda Rodrigues. Entretanto, encontram-se abandonadas há mais de seis meses.

Cazenga: cidadãos acusam administração de “homicídio por negligência”

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Loozap

    07/04/2023 at 12:34 am

    É complicado a situação a cada dia, dói essas histórias. Não podemos ficar indiferentes a tudo isto

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *