Connect with us

Sociedade

Universitários exortados ao auto-emprego para contornar falta de vaga na comunicação social

Published

on

Os estudantes finalistas do curso de Comunicação Social, da Universidade Privada de Angola (UPRA), vão participar, nesta terça-feira, 26, de um seminário sobre o auto-emprego no sector em que se estão a formar.

A iniciativa é do consultor de comunicação, Camilo Lemos, que se mostra preocupado com a “frustração” que os estudantes encontram logo após a conclusão da sua formação superior, ao se depararem com escassez de vaga nos órgãos de comunicação social, para a materialização do sonho de trabalhar na área de formação.

Camilo Lemos pretende, com o seminário, despertar aos comunicólogos sobre as vantagens e facilidades que a Assessoria de Imprensa e Relações Públicas apresentam na criação do auto emprego.

“Tem sido habitual os estudantes de comunicação sonharem com uma vida numa redacção, quando na verdade, a área de comunicação dá-nos outras saídas com melhor garantia em termos de empregabilidade e remuneração”, disse.

Além da assessoria, Camilo Lemos avança ao Correio da Kianda, que vai mostrar, igualmente, a oratória como uma área de potencial exploração aos futuros comunicólogos, no contexto do auto-emprego.

A oratória é uma outra componente que as pessoas, principalmente os estudantes de comunicação, devem dominar. É preciso dizer que um estudante de comunicação com as valências de AI&RP e que domine a oratória está em melhor condições para trabalhar como porta-voz de uma empresa ou instituição”, aconselha o também formador de Oratória.

Camilo Francisco Lemos é formador (AI&RP e de Oratória). Trabalhou como Jornalista nos jornais O País e Semanário Económico, sendo actualmente o responsável de Comunicação da Fundação Arte e Cultura, do Grupo Mitrelli.