Connect with us

Partidos Politicos

UNITA reclama por mais de 300 mil votos em 15 círculos provinciais entregue ao MPLA

Published

on

O presidente da UNITA e candidato vencido das ultimas eleições de 24 de Agosto, Adalberto Costa Júnior, considera que as diferenças entre os dados publicados pela Comissão Nacional Eleitoral e as actas sínteses em posse do seu partido podem produzir alterações nos resultados das eleições de 24 de Agosto, que deu victória ao MPLA com 51% de votos.

Em declaração a imprensa, feita nesta segunda feira, 05, horas antes do Tribunal Constitucional, ter tornado publico a negação dos pedidos de suspensão da UNITA e da CASA-CE, por insuficiência de provas, o lider do partido do “Galo Negro” afirmou que foram subtraídos à UNITA 347.436 em 15 círculos provinciais.

Segundo Adalberto Costa Júnior, foram acrescidos ao MPLA 185.825 votos em 16 círculos provinciais, de acordo com a contagem paralela efectuada pela UNITA.

Nas contas divulgadas nessa declaração, a soma dos votos subtraídos à UNITA e os acrescidos ao MPLA é de 533.261 votos, número capaz de produzir alterações na estrutura dos resultados definitivos divulgados pela CNE, com reflexo bastante visível no número de mandatos nos círculos provinciais, no círculo Nacional e nos resultados finais.

Para a UNITA, se forem adoptados os resultados definitivos publicados pela CNE e acrescer ao resultado da UNITA os votos subtraídos, corresponderia à 49,5 por cento dos votos. Por outro lado, se forem subtraídos ao resultado do MPLA os votos a mais que lhe foram atribuídos pela CNE, o partido dos camaradas chegaria aos 48,2%.

A UNITA usou como exemplo de províncias onde há grandes discrepâncias, Luanda, Zaire, Cuando Cubango, Namibe, Huambo, Bengo, Lunda-Sul e Cunene. Durante a sua declaração, Adalberto Costa Júnior apontou uma série de irregularidades no processo eleitoral e apelou à serenidade enquanto se aguarda pela Providência Cautelar remetida ao Tribunal Constitucional

 

 

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Diferente da Diferença

    06/09/2022 at 11:05 am

    Vosso jornal é do MPLA.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *