Connect with us

Partidos Politicos

UNITA nega interferência na vida interna do MPLA e deixa recado ao partido dos camaradas

Published

on

A UNITA reagiu neste domingo, 30,  a acusação do MPLA sobre alegada interferência na vida interna dos camaradas.

Reagindo o comunicado do MPLA tornado público neste sábado, 29, contactado pelo Correio da Kianda, o Secretário Nacional de Comunicação e Marketing, Evaldo Evangelista, disse que o MPLA precisa saber a diferença entre um comentário e interferência, e argumenta que interferência, “foi o que o MPLA fez nas vestes de governo, quando anulou um congresso realizado democraticamente, pelo que, a UNITA não tocou em nada que é vida interna dos camaradas”.

“A UNITA deseja que o Grupo Parlamentar do MPLA continue a trabalhar e contribua na efetivação das autarquias, já que consta da agenda dos deputados dos camaradas, e pede que o partido que governa o país, abandone esses tipos de pronunciamentos para pensar o país” Disse.

Sobre a troca de farpas entre o MPLA e a UNITA, o politólogo Luís Paulo Ndala considera de normal, por considerar que faz parte do jogo político, e, são dois principais rivais em busca de simpatia da população.

Disse o especialista, por outro lado, que o exercício que a UNITA faz é de pendor revolucionário, que no entender de Luís Paulo Ndala, não ajuda o partido liderado por Adalberto Costa Júnior, “enquanto isso, o MPLA procura criar política de manutenção” referiu.

Considera Luís Paulo Ndala, que a postura do MPLA faz sentido,  por se tratar, segundo referiu,  de um assunto interno. Luís Paulo Ndala disse ainda que este ambiente político vai continuar, enquanto principais contendores, e que não pode assustar a sociedade, pelo contrário, é benéfico para a população.

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.