Connect with us

Politica

UNITA nega censura às intervenções dos deputados

Published

on

O grupo parlamentar da UNITA negou, nesta terça-feira, 03, em comunicado a que o Correio da Kianda teve acesso, qualquer tipo de censura às intervenções dos deputados da sua bancada, na sequência de uma acusação de censura feita pelo deputado independente David Mendes, eleito na lista deste partido.

“Em nenhum momento teria sido censurado qualquer conteúdo das suas intervenções, na media ou no Parlamento, porquanto as suas intervenções no Parlamento sempre foram feitas de improviso”.

A nota esclarece que “a UNITA tem, desde a sua fundação, a democracia como um dos seus princípios fundamentais, pelo que a prática com convicção, respeitando a livre expressão e as normas com que se regem as instituições e sociedades democráticas”.

“Enquanto comentarista no programa “Revista Zimbo” aos domingos, o deputado David Mendes teve sempre o cuidado de referir que o fazia enquanto independente, pois, foi sempre esta a sua linha”.

Por outro lado, sobre as supostas ameaças de morte de que foi alvo o deputado David Mendes, a UNITA explica que “o presidente do grupo parlamentar e outros membros do partido, ao tomarem conhecimento das denúncias feitas pelo deputado, manifestaram a sua solidariedade”, sublinhando que “nunca se deve pôr em causa a integridade física de ninguém”.

No domingo passado, David Mandes, deputado independente do “galo negro”, anunciou que irá abandonar o grupo parlamentar da UNITA, por não compactuar com pessoas que não têm tolerância, na sequência da denúncia de morte e censura nas intervenções na Assembleia Nacional.

O maior partido na oposição diz que respeita a decisão do deputado e acrescenta que é um direito que lhe assiste de fazer as suas escolhas políticas.

O grupo parlamentar do “galo negro” agradece os três anos que David Mendes integrou esta bancada.

“Aproveitamos este momento para endereçar agradecimentos ao deputado por ter o grupo parlamentar da UNITA, emprestando o seu saber ao debate parlamentar em sede da Assembleia Nacional e desejar-lhe boa sorte”.

Na mesma nota, a UNITA denuncia uma campanha instrumental  visando atingir a direcção deste partido e a figura do seu líder Adalberto Costa Júnior. Por outro lado, O grupo parlamentar da UNITA reafirma a sua vontade de trabalhar com todas as forças vivas do país, para a consolidação de um Estado verdadeiramente democrático e de direito.

David Mendes abandona grupo parlamentar da UNITA