Connect with us

eleições

UNITA defende aposta na produção interna para criação de mais postos de trabalho

Published

on

O secretário províncial da União Nacional para Independência Total Angolana (UNITA) em Benguela, Adriano Abel Sapiñala, defendeu no passado sábado, 25, no município da Baia-Farta,  aposta na produção interna para criação de mais postos de trabalho para juventude da província de Benguela.

Adriano Sapiñala fez tal declaração durante o acto político de massa, que foi antecedida por uma marcha onde milhares de militantes, simpatizantes e amigos do ‘Galo Negro’ percorreram algumas artérias da cidade da Baia-Farta.

De acordo com o dirigente da UNITA,  Benguela, de entre as demais províncias que constituem o território nacional, é composta por várias potencialidades invejáveis, tendo apontado a concorrência desleal entre produtores e fornencedores estrangeiros, como males que o partido fundado por Jonas Savimbi pretende irradicar nas nas terras das acácias rubras.

Sapiñala explica que a concorrência desleal ocorre quando, enquanto a Baia-Farta tem a capacidade de produzir e fornecer o sal, mas o governo opta em importar este produto. O político detalha que “se o empresário montar a sua estrutura aqui na Baia-Farta, vai precisar da mão de obra e este poderá criar mais emprego para os cidadãos locais e ajudar no enriquecimento das famílias”, o não ocorre quando se “compra os produtos fora, e trás para o país”.

 O responsável da UNITA lamentou também, o mau estado das antigas fábricas do município da Ganda, que se encontram em situação “deplorável”. Para além das indústrias que estão totalmente destruídas, Adriano Sapiñala, enfatizou o mau estado de conservação do antigo palácio da administração.

Diante de milhares de militantes, simpatizantes e amigos da UNITA, reiterou a necessidade de haver alternância política no país para se mudar o actual quadro político e social.

“Para votar na alternância não é preciso ser da UNITA, basta amar Angola”, finalizou o partidário.

Colunistas