Connect with us

Politica

UNITA criticada por realizar actividades de massa no dia do enterro de Raúl Danda

Published

on

A UNITA em Luanda realizou uma actividade de massa, nesta sexta-feira, 14, afluída por centenas de militantes e simpatizantes do partido do Galo Negro. Um acto que está a ser encarado, em círculos restritos da UNITA e da sociedade civil, como desrespeito à memória de Raúl Danda, por ter sido realizado antes do sepultamento daquele que chegou a ser o primeiro “Ministro Sombra” dos “maninhos”.

À semelhança de Luanda, Benguela viveu o mesmo cenário, com Adriano Sapinãla a carregar a multidão, nas ruas daquela província do Sul do país.

Adriano Sapiñala reúne com sobas em Benguela

Segundo confidenciou ao Correio da Kianda uma fonte junto da UNITA, vários membros de peso do partido do Galo Negro, ausentaram-se no último dia em que o corpo de Raúl Danda esteve em Luanda, durante o velório que decorreu no R20. E entre os ausentes, figuram-se o ex-presidente da UNITA, Isaías Samakuva, a Secretária da LIMA, dentre outros.

Nas redes sociais, a UNITA não foi poupada. As críticas continuam a vir de todos os lados, com comentários a apontarem a UNITA, como sendo “falsa e hipócrita”.

“Em Cabinda estão para enterrar o malogrado Raúl Danda e, paralelamente, em duas ou três províncias, altos dirigentes deste partido estão a levar a cabo actividades partidárias. A mim me choca um pouco esta maneira de proceder. Devia-se esperar só mesmo que o malogrado seja enterrado e poucos dias depois retomam as actividades”, escreveu um internauta, que assina por Wassolua Mayassi.

De recordar, que desde o falecimento de Raúl Danda, que a UNITA decretou 10 dias de luto, prazo violado, com as actividades realizadas nesta sexta-feira.