Connect with us

Politica

“Unidade e coesão dentro do partido nunca estiveram em causa”, diz João Lourenço

Published

on

O presidente do MPLA garantiu esta segunda-feira, 18, que não há qualquer divisão interna dentro do partido no poder. João Lourenço falava na abertura da Reunião Ordinária do Comité Central, que decorre neste momento, tendo instado os militantes a redobrarem o trabalho nas bases do partido.

“O MPLA é um partido maduro e sólido. Quem sempre fez leituras erradas ao longo da história temos sabido superar e sair cada vez mais fortalecidos”, disse, citando como exemplo, “como onde os nossos deputados derrotaram a farsa montada, tendo mostrado que a unidade e coesão dentro do partido nunca estiveram em causa porque são inabaláveis”, exemplificou fazendo menção ao processo de destituição do Presidente da República chumbado pela Assembleia Nacional.

O número um do partido dos camaradas argumentou que “desde a sua criação, o MPLA teve sempre adversários que apostaram na sua destruição, estimulando a divisão interna através da criação de facções reais ou mesmo virtuais” e reafirmou que “o MPLA é um partido maduro que se apoia no povo que jurou defender, por isso os promotores fracassarão“.

“Mantenhamos o nosso foco no que é essencial, no nosso programa de governo sufragado na urnas pela grande maioria dos eleitores. Não nos deixamos distrair pelas manobras de diversão a que vimos assistindo ultimamente, que visam desgastar-nos e consumir as nossas energias. Vamos continuar  a trabalhar para mantermos sempre o nosso grande MPLA”, instou.

Pela manhã, ocorreu no auditório do Complexo Turístico do Futungo II, em Luanda, a 5.ª Reunião Ordinária do Bureau Político, que, dentre outros objectivos, teve como meta analisar o plano de actividades anual e o orçamento do partido para o ano de 2024.

Segundo comunicado enviado ao Correio da Kianda, a direcção do MPLA “debruçou-se também sobre os aspectos ligados à vida interna, com destaque para a altercação do regulamento de organização e funcionamento de determinados departamentos do Comité Central, tendo em conta os grandes desafios do presente e do futuro”.

Composto por 101 membros, o Bureau Político do MPLA delibera no intervalo das reuniões do Comité Central e se ocupa dos ajustamentos pontuais das estratégias do partido. Compete ainda ao BP, entre outras tarefas, organizar a vida interna do partido, pronunciar-se sobre as composições do Governo e a designação de militantes para o exercício de cargos ou funções de responsabilidade política a nível nacional.

“Actividade do partido não se pode reduzir aos comícios” – João Lourenço

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.