Connect with us

Mundo

UNICEF pede trégua após mais de 11 mil crianças serem mortas ou feridas no Iêmen

Published

on

O Fundo das Nações Unidas para a Infância informa que em média quatro crianças por dia se tornaram vítimas, desde a escalada do conflito em 2015. O número real pode ser ainda mais alto, uma vez que a cifra se refere somente a incidentes que puderam ser verificados pela ONU.

Quase oito anos desde o agravamento do conflito no Iêmen, mais de 11 mil crianças foram mortas ou feridas no país. Somente entre Julho e Setembro deste ano, pelo menos 74 menores apareceram na lista de mortos ou feridos por minas terrestres. No total, 164 foram vítimas desse tipo de explosivo.

As Nações Unidas informam que o número pode ser ainda maior, uma vez que as milhares de crianças mortas ou feridas pertencem a um grupo de incidentes que foram verificados pela ONU.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF, pediu uma nova trégua dos combates no país. Segundo a directora-executiva da agência, Catherine Russell, durante Outubro e Novembro, o tempo da pausa negociada pela ONU, 62 crianças perderam a vida ou ficaram feridas em função dos combates.

A guerra no Iêmen também causou uma das piores crises humanitárias do mundo. Em quase oito anos de confrontos, mais de 23,4 milhões de pessoas, incluindo 12,9 milhões de crianças, precisam de ajuda humanitária e proteção. O número representa quase 75% de toda a população do Iêmen.

Uma outra consequência da guerra é a insegurança alimentar. Quase 2,2 milhões de menores sofrem de desnutrição aguda. E 540 mil crianças abaixo de cinco anos já têm o problema e estão lutando para sobreviver.

Colunistas