Connect with us

Politica

União Europeia apoia segurança marítima e economia azul angolana com 200 mil euros

Published

on

A União Europeia vai, através do projecto Facilidade de Diálogo UE-Angola, apoiar o país com cerca de 200 mil euros, para a cooperação e o reforço do diálogo político entre as instituições angolanas e europeias nos domínios da Segurança Marítimas e da economia Azul.

O acto será oficializado na próxima quarta-feira, 17, em Luanda, quando a embaixadora da União Euopeia em Angola, Jeannette Seppen e membros do executivo angolano rubricarem os três acordos de cooperação, que preveem apoiar a capacitação da marinha angolana, a melhoria da gestão dos recursos pelágicos de Angola e a gestão da pesca e sectores marítimos afins em Angola.

No domínio da Segurança Marítima 97.925,48 Euros é o montante que Angola vai embolsar, através do Projecto de Capacitação Técnica no Domínio da Segurança Marítima entre o Ministério da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria de Angola e Ministério da Defesa Nacional de Portugal.

Sobre a economia azul, o Instituto Nacional de Investigação Pesqueira e Marinha em Angola e Universidade portuguesa dos Açores vão Revisar a Avaliação das Espécies de Pequenos Pelágicos. Em termos financeiros, o referido projecto vai conhecer um incremento de 59 552,80 Euros.

Já o Diálogo sobre Economia Azul para melhorar a gestão da pesca e de outros sectores marítimos a nível nacional, numa Parceiria entre a Direcção Nacional dos Assuntos do Mar (MINAGRIP) em Angola e Team Finland, na Finlândia. Este projecto vai custar 40.000,00 Euros.

Este evento encerra o ciclo do 1.º Convite à Apresentação de Propostas lançado pela Facilidade de Diálogo União Europeia-Angola em 2021. O 2.º Convite será apresentado durante o primeiro trimestre de 2022.

A Facilidade de Diálogo UE-Angola visa apoiar acções promovidas por instituições angolanas e europeias para aprofundar a troca regular de conhecimento e boas práticas nas áreas definidas pelo Acordo Caminho Conjunto Angola-União Europeia e que tenham relevância para o Programa Indicativo Nacional de Angola 2014-2020 e o Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022.