Connect with us

Mundo

União Africana torna-se membro permanente do G20

Published

on

A União Africana, grupo que reúne os 55 países de África, se tornou membro permanente do G20. O anúncio foi feito este sábado, 9, pelo primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, na abertura da cúpula de líderes em Nova Délhi.

Após o fim de seu discurso de introdução, o primeiro-ministro convidou o presidente da UA, Azali Assoumani, também mandatário de Comores, para assumir o seu lugar entre os Estados-membros.

Assoumani se sentou entre os líderes, enquanto um funcionário colocava na mesa a placa com o nome da União Africana e a bandeira da organização, que se junta a 19 países e à União Europeia no G20.

“Estou honrado em acolher a União Africana como membro permanente da família do G20. Isso reforçará a voz do Sul Global”, afirmou Modi nas redes sociais.

Já o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse que a UE foi uma “apoiadora convicta dessa iniciativa” e a defendeu “desde o início”, enquanto a primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, declarou estar “firmemente convicta” de que a adesão da UA é “estratégica para reforçar a capacidade de enfrentar os desafios globais, começando dos ambientais e energéticos”.

“A África é um continente extremamente rico de recursos. Apesar disso, é um continente pobre, até porque, ao longo da história, as intervenções de nações estrangeiras no continente nem sempre respeitaram as necessidades das realidades locais. Queremos mudar essa abordagem”, garantiu Meloni.

Até a entrada da UA, a África do Sul era o único país do continente no G20, que surgiu na esteira da crise de 2008 para dar mais voz a nações emergentes no cenário internacional.

Com ANSA