Connect with us

Mundo

União Africana condena assassinato de 150 civis por rebeldes na RDC

Published

on

A União Africana condenou esta segunda-feira, veementemente, os massacres cometidos por um grupo rebelde no leste da República Democrática do Congo, que mataram 150 pessoas em Junho.

O presidente da comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, “tomou conhecimento, com consternação, da multiplicação dos massacres de civis inocentes pelas Forças Democráticas Aliadas (ADF) nos territórios de Beni e Lubero, na província de Kivu do Norte, na República Democrática do Congo (RDCongo)”, segundo um comunicado.

“O presidente da comissão condena veementemente estes ataques, que já custaram a vida a 150 pessoas desde o início de Junho”, referiu o comunicado.

Mahamat “encoraja as autoridades congolesas, em colaboração com os países da região, a intensificar os seus esforços para travar a expansão da ameaça terrorista na região dos Grandes Lagos”.

Segundo Mahamat, há um “empenho contínuo da União Africana para com os países da região dos Grandes Lagos na sua luta contra o terrorismo”.