Connect with us

Angola que dá certo

UNFPA leva 50 mil “kits de dignidade” às mulheres das províncias do sul do País

Published

on

Com vista a mitigar o sofrimento que as mulheres das províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Cuando Cubango enfrentam, para o cuidado com a sua saúde sexual e reprodutiva, por conta da seca que assola aquela região do país, o Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) está a distribuir 50 mil kits considerados de dignidade e saúde sexual e reprodutiva em parceria com o Banco Mundial e o ministério angolano da Saúde.

Os referidos kits são compostos de 3 cuecas femininas, 1 pacote com 10 absorventes higiénicos, 2 sabonetes, 2 saboneteiras, 2 pastas de dentes, 1 escova de dentes, 1 embalagem de sabão em pó, 1 lanterna, 1 pano Malongo de 1.5m, 1 par de chinelas, 1 balde, 1 bolsa azul, 1 apito e 1 pente cada distribuido à população do sexo feminino de comunidades vulneráveis.

Cuando Cubango foi a primeira província contemplada, que viu os municípios do Cuangar, Rivungo, Mavinga, Dirico, Nancova, Calai e Cuchi beneficiar de quatro mil kits no passado dia 12.

Na província do Namibe a cerimónia de recepção aos 3 mil kits, contou com a presença da Directora Provincial da Saúde, Josefa Rebeca Cangombe, e da directora do Gabinete provincial da Acção Social, Família e Igualdade do Género, Maria Natália Manuel de Carvalho.

Já a província do Cunene recebeu um total de 17.028 kits dignidade, entregues pela equipa composta por Mbulandy Wassuka, assistente de campo do UNFPA no Cunene, Benvinda Salomé do Gabinete Provincial de Saúde no Cunene, Rosa Gaudêncio Bernardo, representante do GASFIG- Gabinete da Acção social Família e Igualdade de Género e a Sra.Teresa, representante da Proteção Civil e Bombeiros.

A Huíla recebeu 26 mil kits, distribuídos aos municípios dos Gambos, Chibia, Cacula, Matala, Quipungo, Humpata e Quilengues, considerados como os mais afectados pela seca.

A acção consta do Projecto de Resposta à Saúde Sexual e Reprodutiva nas Áreas de Seca no Sul de Angola, que está a ser desenvolvido por aquele organismo das Nações Unidas em Angola.

Para o UNFPA, as emergências e desastres naturais, como a seca no sul do país, apresentam desafios únicos para mulheres grávidas e o desenvolvimento dos fetos e das crianças. O Plano de Intervenção de Emergência do Sector da Saúde que o MINSA executa também nas quatro províncias afectadas pela seca, em parceria com o Banco Mundial e o UNFPA, visa apoiar de forma activa cerca de 350 mil mulheres dos 15 aos 49 anos que, estima-se, têm necessidade de serviços de saúde sexual e reprodutiva.

Nesse contexto, são urgentes intervenções que reduzam a mortalidade materna e neonatal, que previnam a transmissão do VIH e de casos de violência baseada no género e que garantam a dignidade de higiene das meninas e mulheres durante a menstruação, como acontece com a entrega dos Kits Dignidade.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (18)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (89)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania