Connect with us

Politica

ÚLTIMA HORA – Zenu ouvido na PGR

Published

on

José Filomeno dos Santos, “Zenu”, o antigo presidente do Fundo Soberano de Angola (FSDEA) que em Março último foi constituído arguido por alegada malversação de fundos, foi novamente ouvido terça-feira última, 29, nas instalações da Procuradoria-Geral da República (PGR).

A informação foi dada ao Correio Angolense por fonte da PGR que preferiu não ser identificada. De acordo com a fonte, o filho varão do ex-Presidente da República José Eduardo dos Santos foi ouvido durante cerca de sete horas por seis magistrados da Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP) e do Gabinete de Corrupção da PGR.

Acompanhado pelos seus advogados, Benja Satula e Bangula Kemba, “Zenu” foi confrontado com várias provas comprometedoras em posse dos magistrados, particularmente documentos de natureza diversa. Além do já propalado processo dos USD 500 milhões, terá sido igualmente confrontado com provas que indiciam a prática de outros actos ilegais.

Nos últimos dias, pairava no ar forte enigma sobre como a PGR faria chegar uma nova notificação a Zenu dos Santos que passara a viver com o pai, José Eduardo dos Santos, na residência deste, uma mansão localizada no Miramar.

Com termo de identidade e residência, bem como proibição de se ausentar do país, o antigo presidente do Fundo Soberano de Angola viu a sua situação piorar na semana passada. Jean-Claude Bastos de Morais, o suíço-angolano que é seu principal sócio no Quantum Global, também foi indiciado e sujeito a idênticas medidas de coação. É acusado de malversação de cerca de 3 milhões dos activos do FSDEA.

Junta-se a tudo isso o facto de a nova administração do FSDEA ter decidido, finalmente, avançar para uma auditoria independente às contas do exercício de 2017.