Connect with us

Politica

Última hora: Tribunal Constitucional invalida candidatura de ACJ

Published

on

No dia que Adalberto Costa Júnior foi anunciado como líder da Frente Patriótica Unida, o Tribunal Constitucional acaba de anular o último Congresso que elegeu ACJ como Presidente da UNITA, invalidando assim, a sua candidatura como cabeça-de-lista da frente da oposição nas próximas eleições gerais.

Criada por Adalberto Costa Júnior (UNITA), Abel Chivukuvuku (PRA-JA-Servir Angola) e Filomeno Vieira Lopes (Bloco Democrático), a Frente Patriótica Unida tem como principal objectivo fazer a alternância do poder político em Angola e levar o MPLA para a oposição em 2022.

A impugnação do último congresso da UNITA pelo Tribunal Constitucional ocorreu devido alegações de que Adalberto Costa Júnior não havia abdicado da nacionalidade portuguesa aquando da sua candidatura para liderar o “Galo Negro”.

Conforme publicado anteriormente pelo Correio da Kianda, em nota de esclarecimento apresentada há três meses, em Luanda, pelo Secretariado do Comité Permanente da UNITA, o maior partido da oposição assegurou que o seu Presidente, Adalberto Costa Júnior, aquando da sua candidatura, detinha apenas a nacionalidade angolana originária e que a suposta impugnação contra o presidente da UNITA, caso aconteça, não passaria de uma “maquinação política e eleitoralista”.

O Correio da Kianda está a tentar contactar a liderança da UNITA, mas até então, não obtivemos sucesso.

UNITA aguarda com expectativa deferimento do TC sobre continuidade de Adalberto Costa Júnior

Continue Reading
1 Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (18)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (89)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania