Connect with us

Politica

Exalgina Gamboa resiste à “convite” da presidência para renunciar ao seu mandato

Published

on

Numa nota tornada pública a instantes, a Presidência da República confirmou que, no dia 21 de Fevereiro, convidou a Juíza Conselheira Presidente do Tribunal de Contas, Exalgina Gamboa, a renunciar ao seu mandato, “o que não aconteceu até à presente data”, diz o comunicado.

“O Presidente da República tem vindo a acompanhar com alta preocupação as referidas ocorrências e torna público que, na defesa dos mais altos interesses do Estado, após rigorosa ponderação, considerou que a Veneranda Juíza Conselheira Presidente do Tribunal de Contas deixou de ter condições para o exercício das suas funções”, afirma a nota.

Em causa, estariam alegadas transferências ilegais e gastos milionários para a sua casa denunciados nos últimos dias nas redes sociais e portais angolanos, com a UNITA, inclusive, a pedir uma auditoria independente à gestão financeira do TC.

A presidência justifica tal decisão tendo em conta que compete ao Chefe de Estado promover e garantir o regular funcionamento dos órgãos do Estado.

O comunicado justifica ainda o convite feito à Juíza Exalgina Gamboa, tendo em conta “as relevantes ocorrências respeitantes ao funcionamento do Tribunal de Contas, órgão supremo de fiscalização da legalidade das finanças públicas, as quais são susceptíveis de comprometer o normal funcionamento deste importante órgão do poder judicial e manchar o bom nome da Justiça angolana”.

Com tal postura, João Lourenço retoma em grande o combate à corrupção, tendo como principais alvos altas personalidades do MPLA, do Governo e do Estado, conforme o Correio da Kianda informou na semana finda.

Combate à corrupção atinge altas figuras do Estado

Colunistas