Connect with us

Sociedade

Uíge: mal estado das vias condiciona escoamento de produtos do campo 

Published

on

A via que liga as aldeias à sede da comuna do Quivuenga, município do Songo, na província do Uíge, tem 80 quilômetros, mas o estado em que se encontra faz com que o percurso dure cerca de uma semana, o que está a condicionar o escoamento dos produtos do campo.

De acordo com os moradores das comunas, o Kamaze é o único meio de transporte capaz de trafegar a via.

Vários são os produtos do campo cultivados pelas famílias das várias aldeias da comuna do Quivuenga. Mas o estado da via tem condicionado o escoamento, havendo quem espera por uma semana para conseguir levar os produtos às zonas de comércio.

Entretanto, para contornar a situação, alguns vêm-se obrigados a caminhar vários quilômetros a pé, com a sua carga a cabeça, até na localidade em que o camião kamaze consegue chegar.

O administrador do Município do Songo, um dos mais produtivos do Uíge, António Fernandes, junta-se ao grito de socorro dos moradores, clamando por melhoria das vias da comuna.

O responsável disse que a falta de vias trafegáveis tem dificultado a vida nas 26 aldeias da comuna do Quivuenga, no que a locomoção das pessoas e ao escoamento de produtos.

“Este problema existe e a nível das políticas está-se a criar directrizes políticas para sanar está situação, de melhoramento das vias de acesso das comunas para a sede e da sede para a [a capital da] província”, disse.

António Fernando sublinhou a capacidade de produção agrícola daquela município, tendo lembrado o galardão que o município ganhou na última edição da Feira dos Municípios e Cidades de Angola realizado na Huíla, de ser o maior produtor de banana no país.

O administrador mostrou-se esperançoso por dias melhores na região, no que as vias de comunicação diz respeito.