Connect with us

Sociedade

UAN proibida de matricular novos alunos nos cursos de medicina e ciências da saúde

Published

on

O porta-voz da Universidade Agostinho Neto, Vicente Lopes, disse que a instituição já começou a trabalhar para ajustar as irregularidades detectadas pelo Instituto Nacional de Avaliação, Acreditação e Reconhecimento de Estudos do Ensino Superior (INAAREES) durante o processo de avaliação dos cursos de medicina e de ciências da saúde.

Segundo a avaliação externa do INAAREES, a instituição está proibida de matricular novos estudantes no próximo ano lectivo pela insuficiência da componente prática por falta de infra-estrutura funcional, corpo docente insuficiente, falta de incentivos claros aos estudantes, e falta de fomento à investigação.

Vicente Lopes avança que já arrancaram as obras de construção do hospital universitário no Campus Universitário do Camama.

A suspensão por dois anos dos cursos de medicina na referida universidade pública vai servir para melhorar a qualidade dos cursos ministrados pela instituição. Segundo atenta o director do INAAREES, Jesus Tomé.

Já a Associação dos Estudantes do Ensino Superior mostrou-se preocupada com o número de estudantes que não poderão frequentar nos próximos dois anos o curso de medicina na Universidade Agostinho Neto.

Entretanto, para o INAAREES, a instituição apresenta inúmeras debilidades que têm de ser resolvidas.