Connect with us

Politica

TV Zimbo: Comissão de Gestão reage contra Carlos Rosado e Sindicato dos Jornalistas

Published

on

A Comissão de Gestão da TV Zimbo emitiu, no final desta segunda-feira, 05, um comunicado em reacção ao caso em que o jornalista Carlos Rosado de Carvalho recorreu, no passado sábado, às redes sociais para denunciar o facto de ter sido impedido de abordar um tema que envolve o director de gabinete do Presidente da República, Edeltrudes Costa, na rubrica ‘Directo ao Ponto’, emitido no jornal de sábado daquela estação de televisão.

No comunicado, a Comissão de Gestão da TV Zimbo afirma que os temas abordados na rubrica “são da responsabilidade da emissora que os comunica ao colaborador [Carlos Rosado de Carvalho] para efeitos de pesquisa e produção”, com a liberdade deste propor temas que “considera de interesse público e relevantes para a sua abordagem, cabendo em primeira instância, a direcção de conteúdos informativos da TV Zimbo decidir pela sua aprovação ou não”.

Sobre o facto em concreto, a comissão avança que o também economista Carlos Rosado de Carvalho, colaborador eventual da estação, há cerca de um ano, pretendia abordar, “com bastante insistência, o tema que não constava da pauta editorial da rubrica, o que não foi possível acatar tal solicitação” e que de forma surpreendente o colaborador recusou-se a abordar outro tema”, tendo na sequência, “de forma unilateral e sem aviso prévio”, colocado fim a relação contratual com a estação de Talatona.

No mesmo comunicado, a Comissão de Gestão da TV Zimbo, coordenada por Paulo Julião, antigo PCA da TPA, até pouco antes da sua nomeação pelo ministro do MINTTICS, atira-se igualmente contra o Sindicato dos Jornalistas Angolanos, por este ter emitido o seu parecer, na manhã desta segunda-feira, em que “condena o acto de censura da Comissão de Gestão da TV Zimbo” de que terá sido o Carlos Rosado de Carvalho. Uma posição que é descrita na nota de esclarecimento como sendo de “gravidade” por esta tê-lo feito de forma “precipitada”.

O presidente da Associação dos Comunicólogos de Angola (ACAN), André Sibi, aconselha as partes a “sentarem sobre a mesma mesa e encontrar uma solução airosa que nos pode tirar desta situação conflituosa”.

Sobre a posição do Sindicato dos Jornalistas, a comissão de Gestão da TV Zimbo lamenta, por emitir um comunicado com “gravidade”, àquele líder associativo disse que o sindicato tem esta legitimidade de apresentar um pronunciamento público, pois ela fez-se com base em instrumentos jurídicos legais, vigentes no país, como a Lei de Imprensa.

Sindicato contra censura da Comissão de Gestão da TV Zimbo