Connect with us

Mundo

Turquia: mais de 65 detidos após atentado no domingo

Published

on

As forças de segurança da Turquia desencadearam esta terça-feira, 03, quase 500 operações em todo o país, tendo já detido 67 suspeitos de envolvimento com o PKK, partido curdo que reivindicou o atentado de domingo, em Ancara.

O ministro turco do Interior, Ali Yerlikaya, anunciou hoje o início das operações policiais através de uma mensagem difundida pela rede social X.

“Desde as 08h30 (09h30 em Angola) do dia 03 de Outubro de 2023, 466 operações, de pequena e média escala, estão a decorrer em zonas rurais, em toda a Turquia”, indica a nota acrescentando que estão destacadas 960 equipas compostas por um total de 13.440 agentes.

Até ao momento, 12 alegados membros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) foram presos em quatro províncias do Sul e Sudeste do país.

Assim como 55 “em operações contra as estruturas de informações da organização, em 16 cidades da Turquia”.

O PKK é considerado grupo terrorista pelo Governo de Ancara, pela União Europeia e pelos Estados Unidos.

De acordo com o jornal turco Hurriyet, os primeiros doze detidos são suspeitos de pertencerem a “células adormecidas” do PKK.

Atentado em Ancara

O PKK reivindicou o atentado contra o Ministério do Interior da Turquia, no domingo, em Ancara.  No ataque, morreram os dois atacantes que provocaram a morte a dois polícias.

De acordo com as autoridades turcas, um dos atacantes morreu ao detonar um explosivo que transportava consigo e o outro foi abatido pelas forças de segurança.

O automóvel que foi utilizado no atentado tinha sido roubado na província de Kayseri a um veterinário que morreu na sequência de disparos de uma arma de fogo.

A ala militar do PKK (Centro de Defesa do Povo) reivindicou, poucas horas depois a autoria do atentado. Na altura, o grupo atacante disse que esteve envolvido no ataque uma equipa da organização Batalhão dos Imortais que mantém ligações ao PKK.

Na mesma nota, o PKK acusou o governo turco de “ocultar descaradamente” as perdas sofridas no atentado.

A Força Aérea da Turquia bombardeou, na segunda-feira bases, alegadamente, localizadas no Norte do Iraque.

Com agências internacionais