Connect with us

Sociedade

Tribunal julga fiéis da IURD por agressão a reformistas

Published

on

O Tribunal da Comarca do Lubango, província da Huíla, iniciou nesta terça-feira,  25, o julgamento de dez fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) que apoiam a ala brasileira e que no fim-de-semana agrediram fisicamente alguns membros do grupo reformista.

As agressões deram-se quando um grupo de fiéis decidiu promover uma passeata a partir da sede daquela igreja para protestar contra os reformistas, mas que foi impedida por apoiantes desses últimos, gerando actos de pancadaria, que resultaram em ferimentos graves a alguns reformistas, conforme noticiado pelo Correio da Kianda.

Falando à Angop, no Lubango, após primeira sessão de julgamento, o ex-líder brasileiro da IURD na Huíla, Pedro de Oliveira, afirmou que se pretendia com esta passeata unificar as duas alas e encontrar consenso para uma causa comum, de continuar a trabalhar para a transmissão do evangelho à sociedade.

Já o líder dos reformistas, Castro Kapassa, disse que os agressores não tiveram piedade e nem sequer queriam dialogar, simplesmente partiram para a agressão e que o pior não aconteceu graças a intervenção da polícia.

A sentença do julgamento está previsto para esta quarta-feira.

Os conflitos internos que ocorrem no seio da igreja são baseados em acusações às suas lideranças em Angola, por actos considerados como infracções criminais à luz da lei penal vigente na Constituição da Republica de Angola (CRA).

Por Angop com Correio da Kianda

Crise na IURD: fiéis entram em pancadaria dentro do templo

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.