Connect with us

Politica

Treze empresas impedidas de trabalhar com Estado angolano por incumprimentos contratuais

Published

on

Um total de 13 empresas estão impedidas de fazer negócios com o estado angolano por violação das normas de contratação pública.

A decisão saída à margem da apresentação do relatório de avaliação do sistema de contratação pública de Angola constam 258 empresas que estão sob inquérito.

Em declarações, o director do Serviço Nacional de Contratação Pública, Osvaldo Ngoloimwe adiantou que o SNCP já instaurou 258 processos de incumprimentos contratuais, 18 dos quais foram decididos, tendo resultado em 13 empresas impedidas de trabalhar com o Estado.

O politólogo Luís Paulo Ndala, aponta os factores que podem contribuir para a violação das normas de contratação pública. Paulo Ndala afirma, por outro lado, que a maioria das empresas não apresentam garantias de cooperação e sustentabilidade ao Estado angolano.

Já o jurista Samora Neves recorre a Lei dos Contratos Públicos, que traz um conjunto de exigências sobre a contratação pública.

Segundo o jurista, estas empresas podem estar sujeitas a um conjunto de sanções e a pagamento de multa pelos prejuízos causados ao Estado angolano.

Ouça os comentários no Jornal da Rádio Correio da Kianda. 

Continue Reading
3 Comments

3 Comments

  1. Yola felizardo Afonso

    24/06/2024 at 10:26 am

    Gostaria muito ver empresas chinesas nessa lista

  2. João domingos

    24/06/2024 at 11:48 pm

    A maioria das empresas é só para ganhar dinheiro com cambalachos feitos com chefes. Tudo vigarice do pior. Fiscalização é tudo corrupção. Já não há nada a fazer, já nada vai mudar.o vício da vigarice tá no sange

  3. António Francisco Afonso

    25/06/2024 at 7:02 am

    Na sua maioria das empresas chinesas, escravidão os angolanos. As condições do trabalho não são condignas, o pagamento é miserável, continua a pagar o salário mais baixo!
    Na área de kikuxi Distrito urbano de Vila Flor Viana, as Fábricas de gasosa, sumo, água, e fabricação de Bidões e fregao tem que Mercer uma boa fiscalização! Expira lá produtos não deitam metem a onde? Tem trabalhadores que dormem lá por cima dos blocos ou contraplacados há muita máfia aí.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *