Connect with us

Politica

Transferência de órgãos privados para o Estado preocupa organizações de jornalistas

Published

on

As transferências de órgãos privados para a esfera do Estado, que nos últimos meses  se tem vindo a assistir, está a preocupar as associações de jornalistas que, nesta quarta-feira, 02, apelaram ao Estado a se abster de qualquer interferência directa ou indirecta nos órgãos privados que passaram recentemente à esfera do Estado, por terem sido constituídos com dinheiro público.

Em comunicado tornado público ontem, as organizações de jornalistas destacam o risco de ver transformada a TV Zimbo e a TV Palanca, em canais públicos especializados em notícias e desporto, o que, no entender das associações, “agride a pluralidade de informação, sujeita os cidadãos angolanos a um monopólio de Estado disfarçados, proibidos por lei e pela Lei de Imprensa, e representariam um retrocesso grave da liberdade de imprensa no país”.

Como garantia da independência editorial dos órgãos recuperados, as organizações de jornalistas desafiam o Executivo a designar cidadãos idóneos, vinculados a organizações não-governamentais, para o acompanhamento da transição dos referidos órgãos, ora recuperados.

De recordar que, nesta segunda-feira, três dias depois de ter sido entregue ao Estado, um dos programas com maior audiência em denúncias da TV Palanca foi retirado do ar, sem aviso prévio, nem mesmo aos funcionários daquela referida estação televisiva.