Connect with us

Sociedade

Trabalhadores esperam maior estabilidade com nova Lei Geral do Trabalho

Published

on

Trabalhadores do sector público e privado dizem-se congratulados com a nova Lei Geral do Trabalho, que vai a votação esta quinta-feira, 25, na Assembleia Nacional.

 Funcionário público, Ricardo Omissizo disse à Rádio Correio da Kianda, que a nova lei vai conferir maior dignidade aos trabalhadores e reforçar a harmonia nas relações de trabalho.

Agostinho Cassanga, que trabalha no sector privado, afirma que o documento vai melhorar as relações jurídico-laborais entre o empregador e o trabalhador.

Para o cidadão Marcelino Cabeça, a nova Lei imprime maior dignidade e estabilidade aos empregados de diferentes níveis da sociedade.

A nova Lei Geral do Trabalho contempla a eliminação de disparidades das empresas pela dimensão e duração do contrato de trabalho por tempo determinado, a reconfiguração do critério de fixação das remunerações adicionais, bem como a determinação das indemnizações e compensações.

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.

Continue Reading
4 Comments

4 Comments

  1. Sebastião Buio

    26/05/2023 at 8:38 pm

    Queremos sentir e não ouvir. Há muitas leis criadas que andam arquivadas no papel. Só são executadas quando o lado lesado é filho de alguém que tem nome e protege os aproveitadores quando é alguém que não tem nome.

  2. Deodato nguindi

    27/05/2023 at 7:17 am

    esperamos execução

  3. Alisimba

    27/05/2023 at 8:00 pm

    Porgue Mozambique as Lei sao oculda?eu tenho serteza nonca por noca vamos melhorar

  4. Fernando António

    28/05/2023 at 9:32 am

    Auguramos o efeito da mesma, são várias vezes e, criadas as leis,mas no sentido de aplicar com justiça e equidade eles são cegos e mudos, amenos que seja alguém com posição social,o princípio da legalidade anda com nódoas visíveis e longe da lixívia tirar…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas