Connect with us

Sociedade

Trabalhadores do Ministério das Pescas convocam greve para 6 de Maio

Published

on

Está convocada para o dia 6 de Maio, a primeira fase da greve dos trabalhadores do Ministério das Pescas e Recursos Marinhos, em protesto contra a falta de resposta da entidade patronal quanto ao caderno reivindicativo.

A decisão da paralisação saiu da assembleia de trabalhadores realizada esta semana. De acordo com a secretária para Área Social da Comissão Sindical, Eugénia Xirimbimbi, a paralisação vai decorrer em três fases, uma vez que os trabalhadores vão participar inicialmente da greve geral convocada pelas centrais sindicais que terá início a próxima semana.

“A Comissão Sindical, junto do colectivo de trabalhadores, decidiu, de forma unânime, que a greve terá início de 06 a 10 do mês de Maio. Esta será a primeira fase, a segunda fase será no dia 17 de Junho a 1 de Julho e a terceira fase será de 22 de Julho a 23 de Agosto. Dizer que a greve do IMPER-MAR é específica, não descurando a Greve Nacional, a greve do Ministério das Pescas tem como objectivo o alcance das exigências dos trabalhadores do sector das pescas contida no seu caderno reivindicativo”, avançou.

Sobre as principais exigências apresentadas em caderno reivindicativo constam “a regularização dos eventuais contratados nomeados para os cargos da direcção e chefia à margem da lei base da função pública, o outro ponto é a regularização dos contratos de trabalho público e a entrada imediata no quadro permanente do Estado”.

Outras reivindicações são “vale compra mensal de 200 mil kwanzas para os funcionários, a exigência médica e medicamentosa contratando uma apólice de seguro de uma seguradora no valor de um milhão quinhentos mil kwanzas por trabalhador, incluindo os seus dependentes ou parentes directos, uma refeição diária, incluindo água e fruta para todos funcionários do sector das pescas e uma caixa mensal de peixe para todos os funcionários do sector”, finalizou.