Connect with us

Economia

Total Energies investe 3 mil milhões de dólares em Angola

Published

on

A petrolífera francesa Total Energies disponibilizou, recentemente, 3 mil milhões de dólares para serem empregados em projectos ligados às energias renováveis em várias localidades do país, bem como de exploração de petróleo e gás na Bacia do Rio Kwanza, mais concretamente no Bloco 17.

A informação foi prestada, ontem, em Luanda, à imprensa, pelo director geral da multinacional francesa, Patrick Pouyanné, no final da audiência que lhe foi concedida pelo Presidente da República, João Lourenço, no Palácio Presidencial, na Cidade Alta.

“Disponibilizamos, no presente ano, 3 mil milhões de dólares que serão investidos em projectos petrolíferos específicos na Bacia do Rio Kwanza, como no projecto de exploração Begónia e outros de expansão do Bloco 17”, declarou Patrick Pouyanné, que sublinhou o desejo de ver operacionais tais projectos até 2024.

Patrick Pouyanné informou que, a partir de 2024, a Total Energies pensa criar novos projectos, como o de “Águas Profundas”, “Cameia”, “Golfinho”, que já estão a ser projectados na Bacia do Rio Kwanza.

“Estamos a trabalhar com as autoridades angolanas e caso cheguemos a um bom entendimento desejamos ver estes projectos em funcionamento até meados do próximo ano”, admitiu o gestor da multinacional francesa, que também avançou a intenção da empresa explorar, nos próximos tempos, um total de sete blocos, na mesma bacia.

O director geral da Total Energies considerou “excelente” o ambiente de negócios com Angola.

Lembrou, a propósito, que a sua empresa opera há mais de 70 anos em Angola e desfruta de “grande apoio” do Executivo angolano, incluindo dos parceiros (Sonangol e Agência Nacional de Petróleo e Gás), para, cada vez mais, investir no território angolano.

A Total Energies produz, actualmente, 550 mil barris de petróleo por dia, o que representa quase 50 por cento da produção total no país.