Connect with us

Politica

Terramoto: Presidente da República “profundamente consternado” com número de mortos na Turquia

Published

on

O Presidente da República, João Lourenço, manifestou profunda consternação pelo grande número de mortes causado pelo terramoto que abalou ontem várias regiões da Turquia.

De acordo com uma nota dos Serviços de Apoio ao Presidente da República a que a ANGOP teve acesso, o chefe de Estado escreveu, a propósito, ao seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, a quem manifestou profundos sentimentos de pesar e a solidariedade em nome do Executivo angolano e no seu próprio.

Noutra mensagem, esta enviada ao Presidente Bashar Hafez Al-Assad, o estadista angolano lamentou também a tragédia que se abateu ontem sobre o território sírio, com o registo de um número avultado de vítimas.

“Manifesto o meu pesar por este trágico acontecimento e expresso-lhe a minha indefectível solidariedade nesta hora dramática, em que lhe peço que apresente aos familiares das vítimas mortais as nossas mais sentidas condolências, em nome do Executivo angolano e no meu próprio”, pode ler-se na mensagem do Presidente João Lourenço ao seu homólogo sírio.

Dados actualizados dão conta de cerca de 3.000 pessoas morreram e outras centanas de feridos entre graves e ligeiros, a receber assistência médica, após um terramoto de magnitude 7,8 na escala de Richter e das réplicas que atingiram o sul da Turquia e o norte da Síria, segundo o balanço provisório das autoridades locais.

Até no final do dia de ontem o AFAD, um órgão público turco de gestão de desastres, relatou a morte de mais de 1.500 pessoas na Turquia e perto de 10 mil feridos.

Segundo a fonte, 2.834 prédios desabaram, aumentando receios de um número maior de vítimas, além das centenas de mortes na vizinha Síria.

Por seu turno, na Síria, dados do Ministério da Saúde colectados pela agência SANA dão ainda conta que o terramoto também deixou 430 mortos e 1.315 feridos em áreas controladas pelo Governo sírio. Os dados provisórios correspondem às províncias de Aleppo, Latakia, Hama e Tartus.

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o tremor de terra registou uma magnitude de 7,8 e sentiram-se dezenas de réplicas.

O sismo ocorreu às 04:17 locais, a 33 quilómetros da capital da província de Gaziantep, no sudeste da Turquia e próximo da fronteira com a Síria, a uma profundidade de 17,9 quilómetros.

O tremor de terra atingiu o sudeste da Turquia e a Síria e é considerado o maior desde 1939. O tremor de 7,8 de magnitude também se fez sentir no Líbano, Chipre, Israel e Jordânia.