Connect with us

Diversos

Tensão política em Cabinda. Nasceu um novo movimento independentista

Published

on

O Tribunal de Cabinda começou a julgar hoje, 13 elementos do denominado Movimento Independentista de Cabinda (MIC), acusados de prática de actos de desordem e instabilidade públicas, depois de ontem ter abortado o início do julgamento, por causa de um motim a porta do Tribunal, provocado por populares, adeptos do referido Movimento.

Em breves declarações à imprensa, terça-feira, o porta-voz do Comando Provincial da Polícia em Cabinda, superintendente-chefe José da Mónica Felé, disse que os réus pertencem a grupos que insistem em protagonizar actos que violam a ordem e a segurança públicas.

Num comunicado de imprensa público durante o acto que marcou a apresentação do grupo, o superintendente-chefe acusou os detidos de terem protagonizado um crime contra a Segurança do Estado.

O MININT precisa, no seu comunicado, que o grupo foi neutralizado quando tentava fazer a instalação e apresentação pública do referido movimento, mesmo depois de os seus membros terem sido persuadidos a não realizarem o acto.

Os detidos são ainda acusados de terem procedido à cobrança de dois mil kwanzas aos cidadãos para o ingresso na organização, com a promessa da melhoria do bem-estar social, um acto enganoso traduzido em crime de burla por defraudação.

 

Tensão política em Cabinda. Nasceu um novo movimento independentista

Colunistas