Connect with us

Mundo

Tensão: Lula chama de volta embaixador do Brasil em Tel Aviv

Published

on

Na sequência da repercussão do discurso do presidente do Brasil sobre a guerra entre Israel e o Hamas, nesta segunda-feira, 19, Lula da Silva chamou de volta o embaixador brasileiro em Tel Aviv, Frederico Meyer.

Na manhã de hoje, o chanceler israelense Israel Katz anunciou que o presidente Lula passou a ser considerado “persona non grata” e não será bem-vindo em Israel até que se retrate pelas recentes declarações sobre a guerra em Gaza.

“Não esqueceremos e não perdoaremos. É um grave ataque antissemita. Em meu nome e em nome dos cidadãos de Israel – informe ao presidente Lula que ele é persona non grata em Israel até que ele se retrate”, disse Israel Katz durante reunião, em Jerusalém, na qual repreendeu o embaixador do Brasil em Tel Aviv, Frederico Meyer.

Durante a colectiva de imprensa que concedeu após a cimeira da União Africana, na Etiópia, Lula disse que o Exército israelense comete genocídio contra os palestinos e fez alusão à matança de judeus na Alemanha nazista de Adolf Hitler – declaração que foi repudiada pelo premier Benjamin Netanyahu, que disse que Lula “cruzou uma linha vermelha”.

Entretanto, o assessor especial de assuntos internacionais da Presidência do Brasil, Celso Amorim, disse que Lula não vai pedir desculpas por sua declaração.

“Sempre tratamos de maneira muito respeitosa e defendemos a solução de dois Estados, mas não tem nada do que se desculpar. Israel é que se coloca numa condição de crescente isolamento”, referiu, Amorim, destacando que “Lula deixou claro que quer manter o posicionamento contra as acções do governo israelense, mas quer reforçar que a crítica não se estende ao povo judeu”.

Com CNN

“G20 precisa ter mais países africanos como membros plenos” – Lula da Silva