Connect with us

Educação Financeira

Tem um carro e não precisa dele. Já pensou em o ter a trabalhar para si nas aplicações de táxi?

Published

on

Se você tem um carro ou mais do que um e geralmente está estacionado, fazendo poucos quilómetros por dia/ por semana, quiçá este artigo de educação financeira é para si. O mesmo pode aplicar-se para quem motas de duas rodas e porquê?

Saiba que, há empresas de prestação de serviços tanto em Angola como em Moçambique que por via de um contrato de prestação de serviços disponibilizam uma aplicação para telemóveis, tablets inteligentes para usar como o gestor digital das chamadas para uso do seu carro como um táxi, a rota e o valor da corrida.

O seu carro pode ser usado como um táxi. Tendo um contrato com uma ou mais empresas donas destas aplicações (vulgo chamada de “apps”), pode fazer do seu carro um táxi e poder ter uma renda extra. Uma fonte de renda adicional.

Há donos de carro que mandam colocar publicidade de uma dessas empresas e ganhar mais comissões por fazer publicidade a essa empresa. Dependendo de casa empresa, as comissões variam, mas geralmente aplica-se 10% com valor a ser pago à empresa por parte do dono da viatura, de forma semanal.

Em média, por mês, um dono de um carro pode facturar entre Kz 300 000 e 400 000,00. Este valor é bruto, pois depois tem um conjunto de deduções, tais como:
– Salário do motorista: entre os Kz 70 e os 100 000,00 (mensal);
– Comissão para a tal empresa: 10% (uma média);
– Combustível, lavagens do carro, revisões do carro e oficina (20 a 30% do valor facturado);
– Seguro de responsabilidade civil automóvel.
– Outros

A média do que pude aferir junto de vários motoristas e donos de carros, o dono de uma viatura ganha mensalmente entre 40 e 50% do valor facturado. Para isto é fundamental que o dono tenha em atenção a estes pontos:
– Contratar para motorista uma pessoa que o dono tenha total conhecimento do futuro motorista: onde vive, do registo criminal, documentação pessoal, etc;
– Pode propor ao motorista também trabalhar com um salário fixo mais uma parte de remuneração variável;
– Tenha total controlo do carro com o sistema de GPS. Aplica-se para motas também;
– Tenha a documentação da viatura em dia;
– O seu carro tem que voltar todos os dias para a sua casa. Evite constrangimentos…;
– Reúna-se com o seu motorista tantas vezes quanto puder por semana;
– Aconselho a ter um Terminal de Pagamento Automático (TPA) para facilitar os pagamentos dos seus clientes;Tenha controlo dos pagamentos em dinheiro e por TPA, para evitar perdas financeiras e fraudes…;
– Faça análises visuais à viatura para fazer as devidas revisões e reparações antes de haver problemas sérios;
– Analise bem o que ganha e quanto custa a operação e quando terá dinheiro para adquirir outra viatura para juntar a esta e desta forma aumentar o número de carros em circulação.

Este negócio já corre e é presente. A decisão é sua. Há muitos riscos, demasiados até, pelo que todas as análises de risco são sempre bem-vindas, para evitar dissabores, mas no fundo há uma possibilidade de ganhos para si e para a sua família.

Colunistas