Conecte-se agora

Politica

Tchizé dos Santos é responsável pelo que diz – Ministro das Relações Exteriores

O ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, disse, quinta-feira, em Paris, em entrevista à Radio France Internationale (RFI), que a deputada da bancada parlamentar do MPLA, Welwitchia dos Santos, é responsável pelo que diz.

Angop

Publicados

on

[object object] - 062c8627c b346 4b3a af6c a251738bc05f - Tchizé dos Santos é responsável pelo que diz – Ministro das Relações Exteriores

“Cada um deve ser responsável pelo que diz”, respondeu Manuel Augusto, questionado sobre os mais recentes pronunciamentos da deputada nas redes sociais.

O ministro das Relações Exteriores sublinhou, ainda, que a deputada “Tchizé” dos Santos “está a dar-se mais importância do que a que realmente tem”.

Entre outras declarações, a deputada e membro do Comité Central do MPLA, “Tchizé”, pseudónimo pelo qual é conhecida, defendeu recentemente a destituição do Presidente da República, João Lourenço, acusando o Chefe de Estado de estar a fazer um “golpe de Estado às instituições” do país.

A partir de Londres, Reino Unido, onde se encontra, “Tchizé” dos Santos disse que está fora de Angola porque teme pela sua vida.

Ainda esta semana, o presidente do grupo parlamentar do MPLA, Américo Cuononoca, afirmou que as declarações da deputada Welwitchia José dos Santos “Tchizé” devem ser tratadas em fórum do Parlamento.

Para Américo Cuononoca, os deputados são guiados pelo respeito à Constituição, ao Regimento Interno da Assembleia Nacional (AN) e ao estatuto dos parlamentares.

“Esse assunto deve ser tratado pela AN. Como militantes do MPLA, temos a Comissão de Disciplina e Auditoria”, disse em alusão ao pronunciamento da deputada, que está fora do país há mais de 90 dias, tempo superior ao regulamentado pelo parlamento.

Na sequência do pronunciamento da deputada, o maior partido da oposição em Angola (UNITA) considerou haver “indicação de que o MPLA (partido no poder) está profundamente dividido”.

Para o secretário do MPLA para os Assuntos Políticos Eleitorais, Mário Pinto de Andrade, as insinuações da UNITA não se colocam no seu partido, acrescentando que o MPLA possui mecanismos para discutir os problemas internos.

Mário Pinto de Andrade afirmou que o pronunciamento de “Tchizé” dos Santos não abala o MPLA.

O dirigente descartou uma eventual tendência de se criar uma corrente no MPLA, argumentando, de forma irónica, que “uma pessoa não faz corrente, nem faz faísca”.

Segundo defendeu, se “Tchizé” dos Santos tem algo a dizer, deve regressar a Angola e discutir esses assuntos na reunião do Comité Central (MPLA) ou no Parlamento.

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (239)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (13)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Lazarino Poulson
Lazarino Poulson (1)

Jurista e Especialista em Direito Administrativo

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (14)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (60)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (7)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação