Connect with us

Sociedade

Taxistas podem se tornar os novos “comerciantes” de gasolina dos bairros – alertam populares

Published

on

300 kwanzas é o preço que passa a custar, a partir de hoje, por um litro de gasolina em Angola, resultante da medida anunciada esta quinta-feira, 1, pelo Governo sobre a retirada gradual do subsídio aos combustíveis.

Após o anúncio do novo preço da gasolina, divulgado ontem, o Correio da Kianda saiu à rua para ouvir a reacção de populares.  Num “vox populi”,  feito em vários pontos de Luanda, alguns cidadãos, entrevistados por este jornal conformam-se com a medida, mas, nem todos. Há os que dizem ser uma medida tomada sem aviso prévio, enquanto que outros acusam o Governo, de querer piorar, segundo consideram, a situação já difícil, que o povo angolano enfrenta.

“Esta subida do preço da gasolina, que apanhou muita gente de surpresa, é claramente uma medida que apesar do Governo encarar como louvável, vai criar mais ainda dificuldades no povo, porque, por exemplo, para quem tem um dois ou três carros em casa, e depende exclusivamente de salário, duvido que consiga suportar os três”, disse, ao Correio da Kianda, Domingos Miguel, funcionário público, entrevistado pelo Correio da Kianda na zona do São Paulo.

A subida dos combustíveis, apesar de não não abranger  taxistas, mototaxistas e embarcações de pesca licenciados, que vão continuar a pagar o preço anterior de 160 kwanzas mediante um cartão de abastecimento com um carregamento de um saldo semanal ou mensal, alguns cidadãos sinalizam que a mesma vai facilitar, para muitos taxistas, o negócio de venda de gasolina no mercado informal.

“A venda de combustível a um preço inferior para os taxistas pode crer que vai intensificar o comércio de gasolina nas casas, e na rua, porque conhecendo bem os nossos irmãos taxistas, que muito gostam de dinheiro, uns até com o carro avariado, vão pegar em tambores, com o cartão que lhes deram e vão ir encher só para vender na rua”, alerta, Virgílio Zomba, cidadão comerciante, entrevistado pelo Correio da Kianda, na zona do primeiro de Maio, em Luanda.

“Ontem ouvi o Governo a fazer comparações com outros países, quanto ao preço  de combustível, que achei ser um absurdo, porque de todos citados, não são produtores, por isso é que para mim, esta subida de combustível só vai tornar mais difícil a vida do cidadão, apesar do Governo ter pensado em continuar subvencionar o combustível dos taxistas, que diga-se mesmo de boa verdade, que para muitos deles, vai servir de brecha para fazer negócio”, referiu, um outro entrevistado, por este jornal, que não aceitou identificar-se, entrevistado na baixa de Luanda.

De lembrar, que o ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, que falava em conferência de imprensa esta quinta-feira, 1, justificou a subida do preço da gasolina,  com os gastos do Estado, segundo referiu, com os subsídios aos combustíveis, que foram, disse o Governante, só em 2022, na ordem dos USD 3,8 mil milhões, quase 2 biliões de kwanzas.

Continue Reading
2 Comments

2 Comments

  1. José Caetano

    04/06/2023 at 5:11 am

    tudo que governo angolano está a fazer nos, estamos haver não esquece que tá no poder é o MPL a Bíblia Bíblia fala tudo tem o seu tempo meu vamos deixar as coisa assim.

  2. Sebastião Bekete

    07/06/2023 at 4:19 pm

    É verdade,muitos vão passar a comprar nas bombas e render ao preço de 300 kwanzas,eu não duvido disso, infelizmente o nosso povo funciona assim, vê em tudo uma oportunidade de fazer alguma mixa,mesmo sendo desonesto essa prática…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *