Connect with us

Mundo

Sri Lanka: Presidente deposto diz que ‘tomou todas as medidas possíveis’ para evitar a crise

Published

on

O presidente deposto do Sri Lanka, que fugiu para o exterior, nesta semana, para escapar de um levantamento popular contra o seu governo, disse que tomou “todas as medidas possíveis” para evitar a crise económica que tomou conta do país insular.

A renúncia de Gotabaya Rajapaksa foi aceite pelo parlamento na última sexta-feira.

O Chefe de Estado voou para as Maldivas e depois para Cingapura após centenas de milhares de manifestantes antigovernamentais saírem às ruas de Colombo, há uma semana, e terem ocupado a sua residência e escritórios oficiais.

O parlamento do Sri Lanka se reuniu ontém,  sábado, para iniciar o processo de eleição de um novo Presidente da República, e um carregamento de combustível chegou para dar algum alívio à nação atingida pela crise.

Dhammika Dasanayake, secretário-geral do parlamento do Sri Lanka, leu formalmente a carta de renúncia de Rajapaksa, cujo conteúdo não havia sido divulgado anteriormente.

Na carta, Rajapaksa disse que a crise financeira do Sri Lanka estava enraizada em anos de má gestão económica que antecederam a sua presidência e na pandemia de COVID-19, que reduziu drasticamente as entradas de turistas e remessas de trabalhadores no estrangeiro.

“É minha convicção pessoal que tomei todas as medidas possíveis para enfrentar esta crise, incluindo convidar parlamentares para formar um governo de todos os partidos ou de unidade”, dizia a carta.

O Parlamento se reunirá na terça-feira para aceitar indicações para o cargo de presidente.

Uma votação para decidir o líder do país está marcada para quarta-feira.

O primeiro-ministro Ranil Wickremesinghe, aliado de Rajapaksa e único representante de seu partido no parlamento, foi empossado como presidente interino até então.

Programa de ajuda

Wickremesinghe é um dos principais candidatos a assumir o cargo em tempo integral, mas os manifestantes também querem que ele seja afastado, levando à perspectiva de mais distúrbios caso ele seja eleito.

O candidato presidencial da oposição é Sajith Premadasa.

Wickremesinghe disse no sábado que implementaria um programa de ajuda urgente para fornecer combustível, gás e alimentos essenciais aos cingaleses que lutam por causa da situação da economia.

Ele também prometeu entrar em diálogo com os manifestantes sobre a redução da corrupção no governo.

A economia do Sri Lanka deve contrair mais de 6% este ano, já que a instabilidade política e a agitação social afectam as discussões sobre o alívio financeiro com o Fundo Monetário Internacional, disse o presidente do banco central do país ao The Wall Street Journal.

Mais de 100 policias e seguranças com armas foram mobilizados na rua de acesso ao parlamento no sábado para evitar qualquer agitação. Colunas de forças de segurança patrulhavam outra estrada de acesso ao parlamento, embora não houvesse sinais de manifestantes.