Conecte-se agora

Economia

Sonangol deixa de ser concessionária nacional

Redação

Publicados

on

sonangol deixa de ser concessionária nacional - Sonangol  - Sonangol deixa de ser concessionária nacional

A Sonangol deixou oficialmente de ser a concessionária das actividades petrolíferas em Angola depois da publicação, em Diário da Re- pública, do Decreto Presidencial, que aprova o estatuto orgânico da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG).

De acordo com o diploma, a ANPG é a concessionária nacional que tem por finalidade regular, fiscalizar e promover a execução das actividades petrolíferas, nomeadamente as operações e a contratação, no domínio dos petróleos, gás e biocombustíveis.

O Decreto Presidencial n.o 49/19, de 6 de Fevereiro, indica que a reorganização do sector dos hidrocarbonetos em Angola se afigura premente para desenvolver uma gestão sustentada de recursos de petróleo e gás, que possibilitem a geração de receitas necessárias para contribuir significativamente para a diversificação da economia, assim como o desenvolvimento socio-económico do País.

Com este diploma, o Executivo pretende acabar com o conflito de interesse e garantir maior coordenação do sector petrolífero, aumentar a transparência e a eficácia dos processos, bem como criar as condições propícias para o investimento interno e externo.


O Executivo pretende acabar com o conflito de interesse


Este um dos maiores passos para a reforma do sector petrolí- fero, considerado, até ao mo- mento como principal fonte de receitas do País.

O diploma ora publicado vem dar resposta ao programa do Executivo para a reforma do sector petrolífero e da política de

regeneração da Sonangol, a maior empresa pública do País. Com a recente alteração, a Sonangol deixa de deter, em exclusivo, os direitos para a prospecção, pesquisa e produção de hidrocarbonetos e deixa também de ter poderes para propor planos e programas de avaliação do potencial de exploração de hidrocarbonetos, bem como para propor a execução de programas de desenvolvimento regional vinculados à pesquisa e produção de hidrocarbonetos.

Num despacho executivo, o ministro dos Recursos Minerais e Petróleo aprovou o regulamento interno do Instituto Regula- dor dos Derivados do Petróleo (IRDP). O instituto é destinado a exercer as funções de coordena- ção, orientação, controlo, fiscali- zação e regulação de todas as ac- tividades relacionadas com o sector dos derivados do petróleo, desenvolvidas em Angola.

 

Fonte: Expansão

 

Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (220)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (12)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (12)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (57)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (4)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD