Connect with us

Economia

SONAIR deixa de voar para Benguela, Huíla e Cabinda a partir de Dezembro

Redação

Published

on

A SONAIR é uma das empresas do universo Sonangol que serão privatizadas. De acordo com a calendarização de privatizações, será privatizada em 2021.

No âmbito do Programa de Restruturação em curso na Sonangol, e consequentemente na SONAIR, a empresa comunica que a actividade de aluguer de aeronaves e de voos domésticos para Catumbela, Lubango, Cabinda e Soyo será encerrado a partir do dia 30 de Novembro.

“Iremos proceder a regularização da facturação entre ambas empresas para que sejam liquidadas todas as facturas referentes aos bilhetes vendidos até à data de encerramento dos serviços”, diz a notificação nº 3363 do Gabinete do Presidente do Conselho Executivo da SONAIR a que o Mercado teve acesso.

Fonte da empresa confirma a autenticidade do documento mas, sem mais pormenores, diz que os motivos da decisão estão expressos no documento, isto é, o processo de restruturação em curso na empresa-mãe e que afecta, directa ou indirectamente, todas as suas participadas.

A SONAIR é uma das empresas do universo Sonangol que serão privatizadas. De acordo com a calendarização de privatizações, será privatizada em 2021.

 

Jornal Mercado

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (17)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (20)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (72)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (12)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação