Conecte-se agora

Economia

Somoil enfraquecido pela desgraça dos seus “padrinhos” Manuel Vicente e Joaquim David

Os fundadores da Somoil terão que pagar grandes somas ao Estado

Redação

Publicados

on

somoil enfraquecido pela desgraça dos seus "padrinhos" manuel vicente e joaquim david - Somoil FILDA 2013 - Somoil enfraquecido pela desgraça dos seus “padrinhos” Manuel Vicente e Joaquim David

Os fundadores da Somoil bem como os seus principais accionistas, nomeadamente, o antigo ministro da Indústria, Joaquim David e o antigo vice-presidente da da República e ex-PCA da Sonangol, Manuel Vicente, estão na mira de João Lourenço. A Procuradoria Geral da República (PGR), divulgou no dia 13 de junho os nomes das empresas que receberam recursos públicos de forma irregular. Entre eles, o fundo chinês de investimento de capital Lektron Capital, fundado em 2011 sob o nome de Global Finance, que em 2014 obteve um empréstimo de 125 milhões de dólares da Sonangol para adquirir ações do Banco Economico. Como o empréstimo não foi pago, os acionistas da Lektron, Manuel Vicente e Manuel Hélder Vieira Dias Júnior, “Kopelipa”, são obrigados a devolver os fundos. Quanto a David, três de suas empresas têxteis que se beneficiaram de um empréstimo garantido pelo Estado de 1 bilhão de dólares do Japan Bank for International Cooperation (JBIC) terão que cessar as negociações.

Quadros da presidência de José Eduardo dos Santos (1979-2017), Joaquim David como Manuel Vicente continuam a ter  influencias na era Lorencista.

Para a revista francesa, Africa Energy Intelligence na sua edição de 25/06/2019, os processo movidos contra os principais accionista da Somoil, enfraquecer a empresa, porque surgem num momento em que a reestruturação da Sonangol poderia ter sido uma oportunidade para a Somoil. Além da privatização de 72 de suas subsidiárias, a companhia pública procura vender suas participações em blocos como 15/06. Mas a Somoil, cujo fluxo (2,7 milhões de barris ou 0,5% da produção nacional) caiu 11% em 2017, é retardada pelo subinvestimento que poderia, portanto, piorar. A empresa tem que pagar dívidas aos seus parceiros (AEI nº 835) e recentemente enfrenta a potencial retirada pelo Ministério do Meio Ambiente de sua licença de exploração para o bloco terrestre do Soyo, onde sofreu em abril fogo. Para lidar com isso, a Somoil conta com Nelson Pacavira (ex-Chevron), nomeado CEO em abril, que conhece bem o presidente da Sonangol Gaspar Martins, ex-CEO da Somoil (2015-2017).

A Somoil S.A, é uma petrolífera privada fundada por veteranos do sector dos petróleos em Angola, e antigos colaboradores do então Presidente José Eduardo dos Santos, entre eles, Manuel Domingos Vicente, Desidério da Graça Veríssimo e Costa, José Carlos de Castro Paiva, entre outros.

Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (247)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (13)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (16)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (61)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (7)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação