Connect with us

Recent

SODEPAC com novos investimentos para aumentar a produção agrícola e contribuir para a diversificação económica

Published

on

O acto foi acompanhado pelo Secretário de Estado da Agricultura Carlos Alberto Jaime que garantiu na ocasião que o Governo vai apoiar os esforços da SODEPAC no sentido de criar uma “Facilidade de Financiamento Específica para o Polo Agro Industria de Capanda” que propicie aos investidores o acesso a recursos financeiros em condições concessionais, com vista a aliviar os encargos com a desmatação, a construção de ramais rodoviários, de fornecimento de energia eléctrica e canais de adução de água para as áreas de produção agro-industrial.  

As empresas cujos contratos foram assinados neste acto, vão explorar uma área de aproximadamente 35 mil hectares, cujo investimento deverá rondar os 52 mil milhões de kuanzas que permitiram uma produção anual de 4 milhões toneladas de produtos diversos,  gerando 566 novos postos de trabalho, referiu Carlos Fernandes, o Presidente do Conselho de Administração da SODEPAC.

Segundo o responsável, o objectivo estratégico da SODEPAC é implantar no Polo Agro Industrial de Capanda um programa de desenvolvimento rural integrado,  moderno, auto-sustentável e estruturante, conferindo uma atenção especial à empresa agrícola familiar e às comunidades rurais em geral.

Carlos Fernandes avança por outro lado, que com estes cinco contratos, totalizam 29 as empresas que estarão a explorar o Polo Agroindustrial de Capanda, numa área de cerca de 150 mil hectares, com um volume de investimentos a rondar os “Kz 202.000.000.000,00” (duzentos e dois mil milhões de kuanzas),

Carlos Fernandes adianta que a SODEPAC está empenhada em tudo fazer para atrair mais investidores, e criar mais oportunidades de emprego, mas solicitou ao Secretário de Estado a sua intervenção no sentido de os “Factores Chave de Sucesso”, nomeadamente os “Recursos Financeiros” e as “Infa-Estruturas” (Plano de Abastecimento Hídrico e a Repotenciação da sub-Estação Eléctrica de Capanda) serem excepcional e urgentemente executadas sob o risco de não ser possível alcançar os objetivos preconizados.

MODELO DE DESENVOLVIMENTO QUE DÁ FRUTOS E IMPULSIONA A ECONOMIA NACIONAL.

Criado em 2008 com o objectivo de dinamizar e gerir o Polo Agroindustrial de Capanda, a SODEPAC adoptou um “Modelo de Desenvolvimento” baseado nas seguintes premissas estruturantes: Estabelecimento de “Cadeias Produtivas”, sob a liderança de “Empresas Âncora” com recurso a “Tecnologias Sustentáveis” para Agricultura Tropical, de modo a potenciar a “Competitividade” dos respectivos projectos de forma a viabilizar económica e financeiramente as cadeias produtivas.

Como resultado, esperam-se do Polo Agroindustrial de Capanda impactos significativos em aspectos estratégicos tais como a segurança alimentar, a substituição de importações, a qualificação da mão-de-obra, o surgimento de uma nova classe empreendedora rural, a geração de renda e emprego e o atendimento às prioridades definidas pelo Executivo através de um ordenamento jurídico e estratégias de desenvolvimento, económico e social, inseridas no PND 2017/22.

PROJECTOS SOCIAIS DA SODEPAC FACILITAM COABITAÇÃO ENTRE INVESTIDORES E COMUNIDADES RURAIS

Sendo o PAC – Polo Agro-Industrial de Capanda uma área de desenvolvimento integrado, cujo modelo de desenvolvimento integra a população local por via de incentivos à agricultura familiar, e programas especiais específicos, a SODEPAC tem vindo a promover o desenvolvimento social da comunidades integradas no PAC.

Este objectivo tem sido prosseguido com base na implementação do “Plano de Desenvolvimento Social” que integra o “Programa de Agricultura Familiar” (Kukula Kumochi), que teve um desenvolvimento notável com resultados bastante animadores, com um suporte assinalável dos seus “Parceiros Sociais”, e o “Plano de Centralidades” ou “Agro-Vilas” ao qual foi dado um destaque especial com vista a evitar um crescimento rural desordenado e consequente aumento da área agricultável para agricultura empresarial, para além de proporcionar uma utilização mais eficiente dos recursos humanos e materiais da SODEPAC e das administrações locais em geral.

O PAF – “Programa de Agricultura Familiar” do PAC, estende-se pelos 29 bairros do PAC, assiste 358 produtores correspondente a 3.500 famílias e desenvolve-se segundo três eixos estruturantes: (i) Geração de Rendimentos, tendo contribuído significativamente para a garantia da segurança alimentar dos produtores e respectivas famílias; (ii) Saúde e Qualidade de Vida, em que há a destacar o acesso à água potável, reciclagem e formação de parteiras tradicionais e a alfabetização de adultos; (iii) Capital Social, em que há a destacar o a constituição e gestão de cooperativas e associações, a educação formal de base e o apoio aos investidores nas suas relações com as comunidades, com base num “Guia de Relações Comunitárias” elaborado especificamente para o efeito.

O PAF-PAC – “Programa de Agricultura Familiar” do PAC, contou com o apoio de vários parceiros sociais, públicos e privados, para investir nas várias acções do programa nas 29 comunidades adstritas ao PAC. É o caso da formação de 23 jovens empreendedores, de 55 Parteiras Tradicionais, da construção de escolas, abertura de furos para a extração de água, criação de 26 associações de camponeses e uma cooperativa agrícola com personalidade jurídica, acesso à água em 93% dos bairros, difusão da moringueira na totalidade dos 29 bairros e a recolha de 46 contos tradicionais. De salientar que 100% dos produtores assistidos pelo PAF-PAC têm contas bancárias.

Outro dos desafios para a SODEPAC, S.A., foi a elaboração de estudos que visam promover o crescimento de núcleos urbanos na área rural, designados por “Centralidades” ou “AGROVILAS”, que estimulem a concentração natural das comunidades, tendo como atractivo melhores condições de habitabilidade, educação, saúde e oportunidades de emprego e de rendimento. O evento central que a SODEPAC preconiza para este este objectivo é a realização de uma “Conferência Internacional de Doadores”.

CERCA DE CEM MIL HECTARES DE TERRA DISPONÍVEIS PARA NOVOS INVESTIDORES

O PAC – Pólo Agro-Industrial de Capanda está localizado e tem vindo a ser implementado na bacia do médio Kuanza, província de Malanje, numa área de 411 mil hectares, dos quais, 290 mil agricultáveis, onde mais de 100 mil ainda estão disponíveis para concessão a empresários privados oriundos de qualquer parte do mundo, interessados em investir no agronegócio nacional. Para facilitar o acesso a potenciais investidores, a SODEPAC, criou um sistema de gestão on line para cadastramento e informações, disponível no site da empresa.

À data do final do 1.º Semestre de 2017, encontravam-se instaladas no PAC 29 empresas, ocupando uma área total de 152.684,13 hectares, correspondendo a um valor de investimento de “Akz 202.173.795.695,00”, equivalente a “USD 1.217.914.431,90”, estando projectado o volume da produção anual de 5.322.671,00 toneladas de produtos diversos e a criação de 7.979,00 empregos directos.

 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *