Connect with us

Politica

Sociedade civil exige afastamento de Manuel Pereira da Silva da presidência da CNE

Published

on

A Sociedade Civil Contestatária (SCC) vai realizar, no dia 2 de Outubro, a partir das 11h, em Luanda, uma manifestação para exigir a reforma da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) e contra a presidência de Manuel Pereira da Silva, empossado no ano passado, apesar das fortes rejeições.

A manifestação, que será percorrida do Cemitério da Santana até ao Largo 1º de Maio, vai servir, igualmente, para exigir transparência no processo eleitoral, numa altura em que o país se prepara para as próximas Eleições Gerais de 2022.

Uma fonte do Correio da Kianda que também defende o afastamento do actual presidente da CNE, entende que “não há como ter eleições justas quando o presidente do organismo que realiza as eleições é partidário”.

“Ele vai tudo fazer para facilitar o seu partido. Isso é uma aritmética simples de se perceber. Não importa quem ele seja, não importa de que partido seja. A verdade é que ele vai fazer até o impossível para o seu partido permanecer no poder. Afinal, eles não servem, eles se servem[…], e não vão querer perder a chance de continuar a roubar como respaldo da lei”, contestou.

À semelhança deste protesto, em Agosto, o Correio da Kianda noticiou que um grupo de jovens manifestou de maneira espontânea, do Sambizanga até a Assembleia Nacional, para exigir melhores condições de vida para a população, e que os votos das próximas eleições sejam contados nos locais onde os cidadãos votarem.

Por Pedro Kididi