Connect with us

Politica

Sobreposição de agenda: Lula deixa de receber seis delegações estrangeiras

Published

on

O presidente recém empossado do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, deixou de receber representantes de seis delegações estrangeiras esta segunda-feira, 2. Embora tenha divulgado que faria 17 reuniões bilaterais, foram marcadas 16. No entanto, Lula só conseguiu realizar 10 encontros.

Isso porque, conforme apurou o Correio da Kianda, cada reunião deveria durar 30 minutos, mas Lula extrapolou o tempo em algumas, o que fez com que o chefe do Executivo brasileiro, tivesse que cancelar as reuniões com as delegações de Angola, Mali, Timor-Leste, Cuba, Peru e Venezuela.

Na sua conta no Twitter, Lula desculpou-se e prometeu que haverá “outras oportunidades” para reunir-se com os países com os quais não pôde estar. Leia abaixo a publicação:

 

Cancelamento que o Governo brasileiro tentou compensar com um encontro, no dia seguinte, terça-feira, 03, entre os ministros das Relações Exteriores de ambos países com garantias de retomada as relações bilaterais.

Conforme divulgou o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, na reunião, Mauro Vieira e Téte António, “intercambiaram visões a respeito da Parceria Estratégica, firmada por Brasil e Angola em 2010, e manifestaram a intenção de realizar, ainda neste semestre, a sétima edição da Comissão Mista Brasil-Angola”.

“Ao retomar a prioridade atribuída pelo Brasil à África, o Governo do Presidente Lula renova a importância dos laços com Angola, uma das maiores economias daquele continente e país com o qual mantemos vínculos históricos e culturais, simbolizados pela presença, em Luanda, do Instituto Guimarães Rosa, e pelo Centro Cultural Casa de Angola, na Bahia”, diz o comunicado publicado no site do governo brasileiro.

 

Angola e Brasil criam comissão para relançamento da cooperação bilateral

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. ok

    04/01/2023 at 4:12 pm

    Você que estava lá, para falar presencialmente como a pessoa, vêm mais para falar no fone 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣. chama-se brincadeira. Ficava mbora aqui não gastava dinheiro do estado nem esforço físico. Agora gastou hotel, ainda por cima houve luta. eh🤭🤭🤭

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *