Connect with us

Mundo

Sobe para 30 número de mortos em manifestações no Quénia

Published

on

Subiu para 30 o número de pessoas mortas nas manifestações anti-governamentais no Quénia, de acordo com um balanço publicado, este sábado, pela Human Rights Watch.

Um relatório anterior do organismo oficial de protecção dos direitos humanos, dava conta de 22 o número de pessoas mortas no país.

O Grupo de Trabalho para a Reforma da Polícia, um grupo de ONG locais que inclui a secção queniana da Amnistia Internacional, declarou que, até à noite de 25 de Junho, tinha contabilizado 23 mortes “causadas por disparos da polícia”.

De acordo com a HRW, os seus investigadores viram 26 corpos de manifestantes em várias morgues de Nairobi e outras investigações “mostram que a polícia matou pelo menos três pessoas na cidade de Eldoret, uma pessoa em Nakuru e uma em Meru”, afirmou a ONG num comunicado.

Depois de duas manifestações pacíficas em 18 e 20 de Junho, o terceiro dia do movimento “Occupy Parliament”, lançado nas redes sociais para se opor ao projecto de orçamento 2024-25 do Governo liderado pelo Presidente William Ruto, que prevê a introdução de novos impostos, registou vários incidentes violentos.

Recordar que na quarta-feira, o Presidente Ruto anunciou a retirada do projecto de orçamento votado pelo Parlamento.