Connect with us

Sociedade

Professores em greve a partir do dia 23 para exigir melhores salários

Published

on

Os professores do ensino não universitário no país vão entrar em greve, a partir da próxima quarta-feira, 23 de Novembro, para exigir do governo melhores salários, depois de não ter havido acordo na última reunião entre o Sindicato Nacional de Professores e Trabalhadores do Ensino não Universitário (SINPTENU) e o Ministério da Educação.

O anúncio foi feito neste sábado pelo Presidente daquela órgão sindical, Rafael Bonito, à imprensa, à saída de uma assembleia-geral de professores e trabalhadores, do sector da Educação, na província do Cunene, tendo sublinhado que é a terceira fase da greve no sector, e deverá terminar no dia 30 do corrente mês de Novembro.

A paralização, que decorrerá em todo o país, visa reivindicar, essencialmente, a actualização de salários. Rafael Bonito disse que a greve surge por não haver acordo nas negociações com o Ministério da Educação.

Do seu ponto de vista, há falta de “vontade” das autoridades do sector para a resolução das  reivindicações plasmadas na adenda do caderno reivindicativo remetido em Outubro.

Explicou que o órgão propõe para os agentes da educação um salário que varia de 400 mil a 1 milhão de kwanzas, entre o 13º e o 1.º grau.

De igual modo, propõe a redução do Imposto sobre o Rendimento do Trabalho de 14 para 7 porcento.

O SINPTENU exige ainda a implementação de subsídios de isolamento, transporte e deslocação e casas de passagem nas comunidades rurais, efectivação automática do agente da educação e a eliminação da categoria de professor auxiliar.

Segundo Rafael Bonito, depois de sete dias de greve, caso não forem resolvidas as reivindicações, será declarada nova paralisação em Dezembro, esta por tempo indeterminado.

Com Angop

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas