Connect with us

Economia

Sindicato denuncia arrasto de pescado para exportação

Published

on

O Sindicato dos Trabalhadores das Pescas denunciou a participação de altos dirigentes do país no arrasto de pescado para exportação.

A denúncia é do porta-voz do sindicato dos trabalhadores do Ministério das Pescas e Recursos Marinhos, Bráulio Firmino, que mostrou-se preocupado com a pesca de arrasto, que no seu entender, tem contribuído para a escassez de peixe no país.

Segundo o sindicalista, as embarcações de pescado que usam a técnica de arrastão são detidas por pessoas com responsabilidades no governo e têm optado por vender ao estrangeiro o melhor peixe das suas capturas.

“As embarcações de arrastos, podem ir para o mar duas vezes por mês e em cada vez podem fazer 100 milhões de kwanzas ou mais”, explicou.

Bráulio Firmino aproveitou a oportunidade para dizer que algumas dessas embarcações são de entidades com cargos governativos no país, sem, entretanto, citar nomes.

“Nós temos pessoas até, que são do executivo – para não avançar nomes – que têm cerca de 48 licenças. Uma só pessoa tem 48 licenças”, disse acrescentando que “as embarcações de arrasto é que estão a contribuir para a escassez do peixe no nosso país, porque elas pescam todo o tipo de peixe e é vendido no exterior”.