Connect with us

Sociedade

Sete pessoas morrem diariamente em Angola vítimas de acidentes de viação

Published

on

A revelação foi feita pelo especialista em Segurança Rodoviária, Gonçalo Mussungo, tendo referido que os dados apontam para uma média de 49 mortes por semana, tornando os acidentes de viação na principal causa de deficiência humana no país.

O superintendente chefe Adriano do Rosário, da direcção de Trânsito e Segurança Rodoviária, disse que mais de cem condutores são levados ao Tribunal por condução em estado de embriaguez, que muitas das vezes terminam em mortes nas estradas.

Lembrar que o Conselho Nacional de Viação e Ordenamento do Trânsito submeteu para consulta pública, no mês de Agosto, um documento que estabelece que o nível de escolaridade mínima exigida para a obtenção da Carta de Condução em Angola, passa de 6.ª classe para 12.ª classe.

A inobservância das regras do código de estrada e a imprudência de alguns condutores, o excesso de velocidade, mau estado de alguns troços rodoviários e técnico das viaturas, as ultrapassagens irregulares e a falta de iluminação pública em algumas vias, têm sido apontadas pelas autoridades como principais causas dos acidentes de viação.

Contudo, Angola registou no primeiro semestre de 2023 uma ligeira redução dos acidentes e de mortes em relação ao período homólogo, na ordem de 0,3 % e 7 % respectivamente, apesar de se ter verificado o aumento do número de feridos em 0,5%.

Os atropelamentos assumem a dianteira, seguido das colisões entre automóveis e motociclos, o despiste seguido de capotamento, e colisões entre automóveis. As províncias mais afectadas pela sinistralidade rodoviária foram Luanda, Benguela, Huila e Huambo.

Colunistas