Connect with us

Sociedade

Secretário de Estado da Saúde confirma surto da cólera no Uíge

O secretário do Estado da Saúde, José Manuel Vieira Dias da Cunha, confirmou neste domingo, a existência na cidade do Uíge, de um surto de cólera, cujos casos até então notificados provêm dos bairros Orlando Fonseca, GAI e Candombe Velho, adjacentes à cidade capital da província com o mesmo nome.

Published

on

“Viemos cá porque os resultados que obtivemos das amostras das fezes que foram enviados a Luanda,  chegou-se a conclusão de que neste momento na província do Uíge existe uma situação que podemos referir de cólera”, observou o governante.

Segundo José Vieira Dias da Cunha, das amostras de doentes que foram enviadas para Lunada, em pelo menos três casos obteve-se a positividade em relação ao vibrião clórico que é a bactéria que provoca a cólera, defendendo a prevenção como melhor arma para combate contra a doença.

Contudo, afirmou que a cólera é uma doença grave e que se propaga muito rapidamente porque sempre que as condições de higiene colectiva e individual não são devidamente respeitadas, alertando que se conseguir que essas condições de higiene sejam devidamente respeitadas haverá muito poucas possibilidades da cólera disseminar-se numa determinada comunidade.

Para o responsável, se essas medidas não forem respeitadas, a doença facilmente toma corpo e provoca mortes no seio das populações, defendendo igualmente a necessidade de se olhar também pelos factores causais.

“Tivemos a oportunidade de fazer uma visita ao bairro Orlando da Fonseca, arredores da cidade do Uíge, onde verificamos que as condições de saneamento básico e o tratamento da água são praticamente inexistentes naquela zona, favorecendo o aparecimento o e desenvolvimento da cólera, porque a água que é consumida não é suficientemente tratada.

Já o governador Mpinda Simão, depois de confirmar que a situação é difícil, disse que medidas de contenção e prevenção contra a doença estão em curso.

Referiu que as equipes que estão a trabalhar no terreno, nos hospitais e centros médicos e os que estão em outros sectores, receberam instruções necessárias, pedindo aos parceiros fundamentais para apoiar o serviço da saúde, com programa de trabalho que pode levar a província a reverter situação que se vive.

Por seu turno, o director do Hospital provincial do Uíge, Ernesto Mige disse que 26 doentes estão internados na unidade sanitária que recebe por dia  dez da doença que já casou dois óbitos.

Os bairros Orlando Fonseca, GAi e Candombe Velho, arredores da cidade do Uíge,  constituem o foco da doença,  cujos primeiros casos foram notificados ao longo desta semana.  

Durante a sua permanência de algumas horas na província do Uíge,  Jose Manuel Dias da Cunha, em companhia do governador Pinda Simão, visitou o centro de tratamento da cólera, o hospital municipal do Uíge e o local onde se busca a água consumida pelos moradores do bairro Orlando Fonseca.    

 

Fonte: Angop

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *